João precisa ter cuidado com os ‘Amigos de festa‘



EDMILSON LUCENA
João Azevedo vai ter de tomar muito cuidado com o cordão dos puxa-sacos, que cada vez aumenta mais. São os famosos ‘amigos de festa’, considerados ‘os piores e mais perigosos’ pelo finado senador Ruy Carneiro. Eles estão em toda parte, manifestando-se de forma espalhafatosa e gritando, alto e bom som, que são João Azevedo ‘desde criancinhas’.

Vitorioso na campanha, com maioria recorde, Azevedo teve no governador Ricardo Coutinho seu principal cabo eleitoral. Ricardo foi responsável, inclusive, por jogar no limbo da Rua da Amargura raposas felpudas como Cássio Cunha Lima, José Maranhão, os Gadelha, Manoel Júnior e outros profissionais da política menos qualificados. Foi uma vassourada e tanto.

Até o dia da eleição a campanha aconteceu de forma tranquila, calma e serena. Não se via muita propaganda e eram muito poucos os carros adesivados com propaganda dos candidatos de oposição e da situação.

Mas no dia seguinte a apuração e proclamação dos eleitos, confirmada a vitória de João Azevedo com mais de 600 mil votos de maioria, a coisa mudou. Nunca se viu tantos carros adesivados como naquele 8 de outubro. E só com propaganda de João. Adesivos novinhos em folha, cheirando a tinta nova. A Capital foi inundada com carros adesivados. O Centro Administrativo do Estado, nem se fala. Uma loucura!

São os puxa-sacos profissionais. Uma praga que se propaga na velocidade da luz, sempre bem próxima ao poder. Se o vitorioso fosse outro, o procedimento teria sido o mesmo. Como João conseguirá se livrar desses aproveitadores? A resposta é simples: agindo e adotando os mesmos procedimentos levados a efeito pelo governador Ricardo Coutinho, que sempre manteve distância desse tipo de gente. É o que a Paraíba espera, com a expectativa de uma administração moderna, profícua e voltada para o bem estar social, o progresso e desenvolvimento do Estado e do seu povo. www.ofuxiqueiro.com.br




Comentários


Comentar


Sidebar Menu