A verdadeira razão da súbita simpatia de alguns políticos paraibanos por Bolsonaro



Um leitor indaga a este aprendiz de digitador, como ocorreu a súbita simpatia de alguns políticos do nosso Estado pela candidatura de Jair Bolsonaro.

Ora, ora, ora, a pergunta é de fácil elucidação, Essas oligarquias não sabem viver um minuto longe do poder e o povo paraibanos já começou a entender isso, basta ver a resposta dada nas urnas no último pleito. No clã Cunha Lima nem é preciso dizer nada, já se viu o reizinho da Paraíba na quarta posição e seu sobrinho Bruno derrotado para a Câmara Federal e o filho Pedro, que caiu muito no numero de votos, alcançando apenas a 8ª posição para a Câmara Federal.

Com os Cartaxos o vexame foi grande, pois Lucélio conseguiu a proeza de perder até mesmo na cidade de João Pessoa na sua terra natal Souza e em outros duzentos municípios do Estado e quase perde também na cidade de Campina Grande, mesmo contando com o apoio do alcaide Romero Rodrigues.

Com a família Maranhão o desastre também foi grande, Zé alcançou apenas a terceira posição, quando buscava pela quarta vez o governo do Estado, sua sobrinha Olenka preferiu não disputar por absoluta falta de votos e seu sobrinho Benjamin Maranhão derrotado pela primeira vez nas urnas quando mais uma vez buscava uma vaga para a Câmara Federal.

Esse engodo de que agora são aliados de Bolsonaro, ocorre apenas em razão de uma eventual vitória do capitão, para que eles possam tirar algum proveito, pois daqui a pouco nem mesmo as duas maiores prefeituras do Estado João Pessoa e Campina Grande, eles poderão contar, considerando o término dos mandatos dos seus atuais ocupantes, Luciano Cartaxo e Romero Rodrigues. Esse povo não dar ponto sem nó.
 




Comentários


Comentar


Sidebar Menu