Lula conheceu namorada no tempo das caravanas, e cultiva amizade há décadas




Foto: Reprodução / Facebook
A socióloga Rosângela da Silva é a mulher por quem Lula está apaixonado e com quem tem planos de se casar, conforme ele revelou ao economista Luiz Carlos Bresser-Pereira , em visita durante a última quinta-feira. Amiga de Lula desde os tempos das caravanas da cidadania, quando se conheceram, Janja, como Rosângela é chamada, vive em Curitiba, mas, segundo amigos do casal, ela é paulista. Os dois mantiveram a amizade durante esses anos, inclusive profissionalmente.

O namoro é de conhecimento de petistas há mais de um ano, pois os dois namoravam mesmo antes de Lula ser preso.

Rosângela está há 16 anos anos em Itaipu Binacional. Neste período, segundo seu perfil em uma rede social, ela foi cedida para a Eletrobras durante três anos e nove meses. Segundo amigos do casal, Rosângela visita Lula com frequência na cela da PF e tem em torno de 40 anos, portanto é algumas décadas mais jovem do que o ex-presidente.

A coluna não conseguiu contato com Rosângela. A assessoria de imprensa de Lula não quis comentar.

Após visitar Lula na prisão, Bresser-Pereira escreveu um texto sobre como foi a visita, chamado "Visita a Lula na prisão", em que compartilhou o que o presidente o contou.

"Na última quinta-feira eu visitei Lula. Ele está em ótima forma física e psíquica. (...) Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar", escreveu Bresser-Pereira.

Lula e Janja, em visita do então presidente a Itaipu Binacional Foto: Divulgação / Itaipu
Em outra rede social, Rosângela tem uma série de fotos enfeitadas com mensagens de apoio à liberdade de Lula. Numa das fotos, em junho do ano passado, ela posou abaixo da lua cheia e escreveu "O amor nos aproxima — a lua sobre nós".


Revista Época
GUILHERME AMADO

Chacina em bar deixa 11 mortos em Belém




Foto: Jalilia Messias/TV Liberal
Uma chacina deixou 11 mortos em um bar no bairro do Guamá, em Belém, por volta das 16h deste domingo (19), segundo a polícia. Uma pessoa ficou ferida e está sob proteção policial.

De acordo com as investigações, uma festa ocorria no local quando sete homens encapuzados chegaram em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas. Quase todas foram baleadas na cabeça, segundo o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado.

Dos 11 mortos, 6 são mulheres e 5 são homens. Um vídeo feito logo após o massacre mostra as vítimas baleadas e caídas pelo estabelecimento, que tinha autorização para funcionar. Uma mulher estava deitada em cima do balcão do bar. Havia mais pessoas no local, mas elas conseguiram fugir, segundo Machado.

Até as 20h, as autoridades havia identificado 7 dos mortos, mas os nomes e as idades não foram divulgados.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o crime e realiza buscas. Não há informações sobre a motivação do crime e, até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

"Estamos com poucas horas do ocorrido. Claro que temos algumas linhas de investigação, que estão sob sigilo, porém todas elas serão analisadas com muito cuidado, muito rigor", afirmou Machado, em entrevista coletiva na noite deste domingo.

G1

Agora é na instância superior: Justiça Federal da PB encaminha processo da Lagoa para TRF-5




Edilane Ferreira Edilane Ferreira 

Após a Prefeitura de João Pessoa apresentar as contrarrazões à sentença em ação referente ao Caso Lagoa, o juiz da 1º Vara Federal João Bosco Medeiros de Sousa remeteu, na última segunda (13), os autos para o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) para que aquela corte aprecie os futuros recursos do processo.

+ Gestão Cartaxo perde ação na Justiça Federal e deve devolver R$ 10 milhões; veja sentença

Em março, o juiz já havia decidido encaminhar a ação de nº 0800078-90.2018.4.05.8200 para a instância superior. Neste mesmo período, a Advocacia-Geral da União (AGU) havia impetrado recurso pedindo o encaminhamento da ação para o TRF-5. A AGU pede para que se reforme a sentença, que dá abertura para a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV) ter mais um prazo para apresentar explicações no âmbito administrativo referente às notas técnicas feitas pela Controladoria-Geral da União (CGU) a pedido do Ministério das Cidades.

A ação foi movida pela PMJP contra a União, no dia 4 de janeiro de 2018, em caráter de urgência, para aplacar o prazo dado pela Caixa Econômica Federal para o ressarcimento do valor apontado pela CGU que teria sido superfaturado na obra da Lagoa. O prazo, que foi de 60 dias para a devolução e que findaria no dia 6 de janeiro daquele ano, já era a terceira tentativa da Caixa de reaver os recursos.

Ao receber a ação, em pleno recesso forense, o juiz concedeu uma liminar que suspendia as sanções impostas pelo Ministério das Cidades e CGU, caso a PMJP não realizasse o ressarcimento dentro do prazo. As notas técnicas n° 1154/2017/CGU/PB e nº 1680/2017/CGMCID-SAD/DI/SFC e a nota informativa nº 304/2017 determinavam que, sem a devolução dos R$ 10.704.210,82, seria instaurado uma Tomada de Contas Especial no Tribunal de Contas da União (TCU) e a inscrição do Município de João Pessoa no SIAFI/CADIN/CAUC, o que inviabilizaria a PMJP de receber novos recursos federais, firmar novos contratos e até mesmo contrair empréstimos, como o do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

+ Após cobrança da Caixa, Manoel Jr. procura ministro para suspender devolução de recursos

De acordo com o TCU, a Tomada de Contas Especial é um processo administrativo devidamente formalizado, com rito próprio, para apurar responsabilidade por ocorrência de dano à administração pública federal a fim de obter o respectivo ressarcimento.

A sentença, proferida no dia 22 de novembro de 2018, determinou que a PMJP tem um prazo de 30 dias para apresentar explicações para o Ministério das Cidades sobre as irregularidades apontadas em relatório e notas técnicas elaborados pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), referentes ao contrato que executou a obra de revitalização do Parque Sólon de Lucena, a Lagoa. Além disso, a decisão também determina que os R$ 2.674.449,41 pagos pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo, como forma de depósito judicial sob força da liminar inicial da ação ingressada pela PMJP para extinguir a cobrança dos mais de R$ 10 milhões, fossem remetidos diretamente para a União.

 

Grupo de Rodrigo Maia tem novo projeto de reforma da Previdência




Inicialmente, a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, era economizar R$ 1,2 trilhão em dez anos. A nova proposta deve rever esse valor para próximo entre R$ 900 bilhões e R$ 1 trilhão.


Por Gazeta do Povo
 

O novo projeto da reforma da Previdência é liderado pelo presidente da Câmara Rodrigo Maia (Foto: Reprodução)
Um grupo de deputados que inclui o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu apresentar um novo projeto de reforma da Previdência, revendo o texto enviado em fevereiro pelo governo.

Presidente da Comissão Especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência, o deputado Marcelo Ramos (PR-AM) comentou - em notícia divulgada pelo Estadão - que a decisão foi tomada em reunião na casa de Rodrigo Maia, na quinta-feira (16). Na reunião estiveram presentes líderes de partidos do grupo conhecido como Centrão.

Inicialmente, a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, era economizar R$ 1,2 trilhão em dez anos. A nova proposta deve rever esse valor para próximo entre R$ 900 bilhões e R$ 1 trilhão.

"Dentro da lógica de blindar a pauta econômica, e dar um protagonismo maior para a Câmara dos Deputados, que tem assumido a responsabilidade de enfrentar as reformas estruturantes que o país precisa, hoje consideramos como hipótese a ideia de um projeto substutivo ao encaminhado pelo governo, partindo da premissa de impacto fiscal proposto pelo governo, de R$ 1 trilhão", informou o deputado em vídeo divulgado pelo jornalista Nilson Klava, da GloboNews.

Novo projeto: reforma da Previdência

O substitutivo deve ser apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), relator do projeto na Comissão Especial da Previdência.

Na prática, isso praticamente criaria um novo projeto de reforma da Previdência, em alternativa ao projeto enviado pela equipe do ministro Paulo Guedes. “Este é um governo que desconsidera completamente o Parlamento”, opinou Ramos ao Estadão, mostrando desgaste entre os poderes. Segundo ele, outros projetos apresentados anteriormente podem servir base.

“Essa é uma reforma muito importante para o País, fundamental, e não podemos correr o risco de não ser aprovada porque o deputado antipatiza com o governo Bolsonaro”, completou.

"Apesar de ainda não estar fechado, na avaliação do presidente da comissão, o substutivo é a "única chance" de aprovar a reforma da Previdência.

Vice-presidente da comissão especial, Silvio Costa Filho (PRB-PE) afirmou ao jornalista Gerson Camaroti, da Globo News, que essa é uma maneira de garantir uma votação de forma equilibrada e promovendo o protagonismo do Congresso em mudanças como a aposentadoria rural e no Benefício de Prestação de Continuada (BPC).

O BPC é um benefício que pode ser solicitado por idosos de baixa renda aos 65 anos e tem o valor de um salário mínimo. A equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) queria criar duas faixas de benefícios para idosos carentes: uma aos 60 anos, no valor de R$ 400, e outra, aos 70, de um salário mínimo. Grande parte do Congresso quer manter o benefício mínimo equiparado ao salário mínimo."

João Azevêdo autoriza, nesta segunda-feira, realização do concurso com 400 vagas na Fundac



 
Como o ClickPB havia adiantado, o concurso terá 400 vagas para agente socioeducativo. As vagas serão destinadas para os municípios de João Pessoa, Sousa e Alagoa Grande.


Por ClickPB
Esse já é o quarto concurso que João Azevêdo lança em seu mandato, que começou em janeiro de 2019 (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)
O governador João Azevêdo lança oficialmente e autoriza, nesta segunda-feira (20), às 10h, a realização do concurso público com 400 vagas para agentes socioeducativos da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente "Alice de Almeida" (Fundac). A solenidade de formalização do certame acontecerá no Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa.

Com a assinatura e formalização do contrato, deverá ser divulgado o edital do concurso e todos os detalhes das vagas.

Saiba mais

Governador anuncia concurso público para Fundac com 400 vagas

Concurso da Fundac exigirá nível médio e destinará vagas para três cidades da PB

Atualmente, o agente socioeducativo possui uma remuneração de R$ 1.500, mais gratificações e auxílio alimentação.

Esse já é o quarto concurso que João Azevêdo lança em seu mandato, que começou em janeiro de 2019. Inicialmente o governador lançou edital com vagas para o Magistério e depois foi anunciado certame para a Procuradoria Geral do Estado e outro para engenheiros da AESA.

Sidebar Menu