Líder do governo pede adiamento da taxação de quem investiu em energia solar




Eduardo Gomes enviou ofício à Aneel expressando a preocupação do Congresso com a decisão apressada

Senador lembra que STF indicou filho de ministro para o TSE
Eduardo Gomes enviou ofício à Aneel expressando a preocupação do Congresso com a decisão apressada. Foto: Senado

Líder do governo no Senado, Eduardo Gomes (MDB-TO) enviou ofício à “agência reguladora” da energia elétrica (Aneel) em tentativa de, pelo menos, adiar o golpe da taxação sobre os consumidores que decidiram investir na geração de energia solar. No documento, Gomes demonstra preocupação do Congresso com a apressada consulta pública da Aneel e pede mais tempo para obter subsídios e informações adicionais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O documento, assinado por outros senadores, afirma que o prazo dado pela Aneel não ficou condizente a com a complexidade do tema.

Gomes pede realização de audiências públicas regionais para que as modificações incluam especificidades das diferentes áreas de geração.

Como esta coluna revelou, a Aneel tinha seis opções de mudanças e optou pela mais prejudicial a consumidores e benéfica a distribuidoras.

O diretor da Aneel, Rodrigo Limp, garante que “vai buscar com diálogo uma posição de equilíbrio” para as novas regras.

 

Diariodopoder.com.br

 

 





Comentários


Comentar


Sidebar Menu