Quem teria interesse em queimar Ricardo Coutinho com mentiras?



Os defuntos do fuxico, do boato e das notinhas plantadas, deixaram o cemitério e retornaram a todo vapor.

A missão deles é escrachar aqueles que , de uma maneira ou de outra, façam sombra aos seus interesses escusos.

Para conseguir seus objetivos, não medem distâncias.

Usam e abusam até da boa fé dos propagadores.

Num programa de rádio, hoje cedo, conhecido radialista/publicitário disse, por exemplo, que o ex-governador Ricardo Coutinho teria se afastado de João Azevedo por discordar da nomeação de Seraphico da Nóbrega para o cargo de Procurador Geral de Justiça.

A notinha, venenosa e desprovida de verdade, não deve ter sido uma criação do propagador.

Isso é coisa de profunda inspiração, de poeta mais engajado na arte de fuxicar. O radislista apenas se prestou à tarefa de transmissor do virus, feito o mosquito que transmite a dengue.

Por que Ricardo Coutinho seria contra a recondução de Seraphico, se foi ele quem o nomeou para o primeiro mandato, sacrificando inclusive um amigo que ficara em segundo na lista triplice?

A pergunta que insisto em fazer é:Quem teria interesse em queimar Ricardo Coutinho com mentiras?

Voltarei ao assunto.

 

Tião Lucena

 

 





Comentários


Comentar


Sidebar Menu