Acordem-se, Paturis - Albergio Gomes Medeiros

Albergio Gomes Medeiros

Albergio Gomes Medeiros
Mirtzi Lima Ribeiro Mirtzi Lima Ribeiro

Cada vez mais fico estupefato com a lerdeza e estupidez das pessoas em relação a essa cruel e perversa PEC. Notadamente dos que serão os mais prejudicados, que ainda passarão uns 20 a 25 anos para aposentar-se, e não percebem que maciça parte dos defensores já é de aposentados ou prestes - e, obviamente torce para que essa PEC seja aprovada porque assim não existirá mais riscos de perdas ou atrasos das gordas aposentadorias.

Vejam que estupidificante, eis que a Constituição Federal, em seu art. 195, prescreve: "A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e das seguintes contribuições sociais : I - do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre: a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo empregatício; b) a receita ou o faturamento; c) o lucro; II - do trabalhador e dos demais segurados da previdência social, não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo regime geral de previdência social de que trata o art. 201".III - sobre a receita de concursos de prognósticos;IV - do importador de bens ou serviços do exterior, ou de quem a lei a ele equiparar". Por sua vez, a lei nº 8.212/90 praticamente reproduz o teor da Constituição, mas com um plus no elenco de receitas da Seguridade Social: "I - as multas, a atualização monetária e os juros moratórios; II - a remuneração recebida por serviços de arrecadação, fiscalização e cobrança prestados a terceiros; III - as receitas provenientes de prestação de outros serviços e de fornecimento ou arrendamento de bens; IV - as demais receitas patrimoniais, industriais e financeiras; V - as doações, legados, subvenções e outras receitas eventuais; VI - 50% (cinqüenta por cento) dos valores obtidos e aplicados na forma do parágrafo único do art. 243 da Constituição Federal; VII - 40% (quarenta por cento) do resultado dos leilões dos bens apreendidos pelo Departamento da Receita Federal; VIII - outras receitas previstas em legislação específica.".

Nem mesmo diante desse cipoal de fontes de recursos e coparticipações o INSS diz ter condições de manter o atual sistema.

Aí chega o "Posto Ipiranga" e quer convencer que a atual proposta de reforma, no sistema de só com a contribuição do trabalhador, nos moldes de uma "poupança garantida", ao final do elástico tempo de serviço, terá uma aposentadoria melhor e autossustentável. Esse embuste e mentira é de uma perversidade atroz em relação aos mais desprovidos de renda e raciocínio.

Para finalizar, compartilho esse cirúrgico comentário de Mirtzi Lima Ribeiro à minha postagem:

"Exatamente, como bem descreveu você: ´Esse embuste e mentira é de uma perversidade em relação aos mais desprovidos de renda e raciocínio de merecer um destino como o de Robespierre´. Aí vemos a GRANDE MENTIRA, a LADAINHA e o MANTRA perverso que estão cantando o tempo todo e o POVO idiotizado repetindo como adormecidos ou entorpecidos.... HIPNOTIZADOS!!!! Só será bom para bancos, que continuarão aumentando seus gordíssimos lucros e para os empresários que tirarão de si o pagamento das contribuições sociais (21% sobre a folha para recolher à previdência e os 8% do FGTS, + as taxas parafiscais que servem ao pagamento do PIS/PASEP).... eles querem se livrar dessas obrigações porque é sua dívida que vem rolando desde sempre.... O cara da Havan, parcelou (REFIS) em 115 anos sua dívida (claro que ele quer vê-la perdoada definitivamente). Grandes empresas não pagam, daí a enorme dívida deles para com a União.

Eles têm feito grandes pressões... Nós que temos empregada doméstica, ou alguém que tenha microempresa ou MEI, que tem um ou dois funcionários PAGAM em dia a previdência (suas obrigações patronais frente à previdência), mas, os grandes NÃO PAGAM. Essa é que é a verdade.... nua e crua".





Comentários


Comentar


Sidebar Menu