Não houve mortes no Governo Geisel - Lourdinha Luna



São inidônios os comentários divulgados de que houve execução de preso politico no governo do Presidente Geisel. Há interesse de desviar a atenção dos brasileiros sobre os escândalos de colarinho branco que infestam a nossa pátria, e criam factoides.

O Chefe do 1º Exercito no governo de Ernesto Geisel foi o general Reynaldo Melo de Almeida. Sua 1ª providência fora acabar com os depoimentos cara-a-cara que quase sempre terminavam em afronta, entre os detentores. Os denunciados eram ouvidos por via-conferência. Imediatamente fora abolida acintes a presos políticos e por conta própria o general Reynaldo liberava estudantes para passarem em casa os fins de semana. As selas eram visitadas de surpresa a qualquer hora da noite para se certificar que suas ordens eram cumpridas.

O Exercito estava traumatizado com a morte de Herzog e não desejava que fato semelhante se repetisse.

Fiscal democrata das atitudes do Chefe, a OAB o homenageou numa sessão solene, da qual assisti, em companhia de seu pai, José Américo de Almeida.

No final REYNALDO MELO DE ALMEIDA fora aplaudido de pé. Quem leu os jornais do pais naquela época deve se lembrar do que informo. E tenho mais a informar.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu