O debate e o contraditório no facebook. Por que os vetos? - Virgolino de Alencar



Eu entendo o Facebook como Rede Social, mas também como meio de comunicação, de dabate plural, de discussão de ideias.

Vejo com estranheza, e afirmo que me enche o saco, a pessoa ter uma página, emitir opiniões, mas vir logo com o "não me toques", ao adiantar que não admite que se use o espaço de comentário para debater e discordar da opinião, ficando unilateralmente com sua verdade única e incontestável.

A minha página é pública, qualquer participante do Face, mesmo que não seja do meu grupo, pode entrar, comentar, discordar, criticar, fazer o juízo de valor que achar conveniente.

Cabe-me contra-argumentar, sustentar meus pontos de vista, mas sempre expostos para avaliação e julgamento no sentido de me convencer de que estou errado.
Assim, caro leitor que esteja lendo, de qualquer partido, ideologia, religião, crença e descrença, fique ciente de que pode entrar na minha página, comentar, emitir opinião ou contraopinião.

Acho puro fricote ter-se uma página e só aceitar elogios e concordâncias.

Fica chato, porque, quando vejo assuntos de que discordo, não entro na página de quem já avisou que não aceita contraopinião, o que me obriga a comentar na minha, deixando claro o assunto e a página que estou me referindo, parecendo indireta escondida.

E não é. É direta, apenas respeitando o espaço de quem veta pre-estabelecidamente e lá não entro.

Mas comento, critico, e a crítica torna-se mais ácida, pela descabida proibição.
Acho melhor o debate aberto.

 




Comentários


Comentar


Sidebar Menu