PMJP embarga Perimetral Sul e diretor do DER lamenta: “Não quero acreditar que tenha cunho político”




Armando Marinho adiantou que o Governo do Estado vai tentar restabelecer a normalidade da obra já na próxima segunda-feira

Por: Blog do Gordinho

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) decidiu, nesta quarta-feira (11), embargar a obra da duplicação e pavimentação da avenida Perimetral Sul. Para o diretor de Operações do Departamento de Estradas e Rodagens do Estado da Paraíba (DER), Armando Marinho, a decisão foi “precipitada” e disse não querer acreditar que tenha cunho político.

Conforme Armando, a PMJP se baseou em demolições de invasões feitas ao lado do Parque Cowboy, por onde deve passar a Perimetral Sul. “Eram algumas construções na via pública de pessoas que já haviam sido indenizadas pelo DER-PB. Depois que eles saíram decidimos fazer as demolições”, explicou.

“A prefeitura usou de um grande preciosismo, não quero acreditar que tenha cunho político”, acrescentou.

A avenida começa nas proximidades da Gráfica Santa Marta, na BR-101, e segue pelos bairros Gervásio Maia, Colinas do Sul, Valentina de Figueiredo, Muçumagro, até o entroncamento da PB-008. A obra atende diretamente 300 mil habitantes da Grande João Pessoa.

Armando Marinho adiantou que o Governo do Estado vai tentar restabelecer a normalidade da obra já na próxima segunda-feira (16).

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente (Semam), da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), explicou que “os fiscais da Semam receberam denúncias, de moradores da área, de que a empresa havia derrubado árvores de uma área pública”. A Construtora Fênix, responsável pela obra na pista da perimetral sul, não estaria de posse dos documentos que autorizam a obra.

Nota Semam

Fiscais notificam empresa por não apresentar Licença Ambiental

Fiscais da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) notificaram, nesta quarta-feira, 11, a Construtora Fênix, responsável pela obra na pista da perimetral sul, no Valentina Figueiredo, obra contratada pelo DER – Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba, do Governo do Estado. Os fiscais da Semam receberam denúncias, de moradores da área, de que a empresa havia derrubado árvores de uma área pública. Ao chegar ao local os fiscais solicitaram os documentos que autorizam a obra, entre eles a Licença Ambiental, mas não foram atendidos. Por esta razão a empresa foi notificada e tem um prazo de 72 horas para apresentar a documentação solicitada.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu