O país está em guerra e que impede as Forças Armadas de atuarem? - Francis Lopes de Mendonça



 Curioso que as Forças Armadas tenham tido capacidade para derrotar os ditos “subversivos” de outros tempos e agora tenham cruzado os braços diante da expansão do crime organizado. Os amigos sugeririam uma explicação? Porque os milicos, nos tempos da ditadura, convencidos de que havia um processo de subversão da ordem em andamento, desenvolveram uma inteligência estratégica que levou ao aniquilamento daquilo que se considerava subversão.

Isso foi feito porque se considerava que estávamos em guerra. Mas a situação que vivemos hoje é infinitamente mais grave. Se as facções do crime organizado tomam posse de territórios e, pelo medo e pela violência, têm o poder de impor a sua vontade, se matam e matam para ver quem controla o tráfico de drogas, essas facções se transformam num império porque ao seu poder criminoso se acrescenta a impunidade.

Quando isso acontece, seus atos deixam de ser crimes, resultado de impulsos individuais, e passam a ser uma estratégia militar racional conjunta de ação, cujo objetivo é a pilhagem do Estado.

Transformam-se numa empresa com objetivos financeiros. Não são mais criminosos, são subversivos cujo propósito é destruir uma ordem social. É o caso da violência criminosa que assola o Brasil,principalmente o Rio de Janeiro, e que é ação de organizações poderosas que agem com tática militar de guerrilha. Isso significa que o país está em guerra.

A ordem social está em perigo. Ou já não basta os tentáculos do crime organizado se articulando, por um lado, com o poder central e congressual dominado por representantes financiados até pelo narcotráfico, e, por outro lado, com os cartéis da JBS, Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão assaltando em bilhões o povo brasileiro através da manipulação do controle total dos órgãos e instituições do Estado? Então por que é que a inteligência do Exército brasileiro não desenvolveu estratégia e táticas para pôr fim a essa situação, tal como o fez nos tempos da ditadura militar? O que impede as Forças Armadas de atuarem e agirem combatendo nas fronteiras da Colômbia, Bolívia, Peru e Paraguai a entrada de armas e drogas enquanto a PM e a PF reprimem as facções do tráfico nos morros e nas áreas urbanas? Repito: estamos em guerra! O PCC tem mais poder que o estado legal.

Até parece que o restabelecimento da segurança não é o maior desafio com que agora se defronta a sociedade brasileira aniquilada sob os aplausos de bundas moles e babacas autênticos, inclusive das Forças Armadas, faltando pouco para termos uma realidade semelhante à do filme “Mad Max”, com cenário apocalíptico e gangues anarco-punks dominando tudo. Claro que guerra de guerrilha não se vence apenas com potencial de fogo. Os vietcongues derrotaram o exército americano. Mas aqui no Brasil, por enquanto, os vietcongues que controlam o império do tráfico de drogas estão levando a melhor nas ruas e nos presídios.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu