Indignação - Lourdinha Luna



 
Na semana passada a sociedade brasileira se indignou com a farsa montada pelo Ministério da Educação para deixar os inativos, de fora da esmola de R$100,00, concedida aos professores da ativa, do Ensino Fundamental.O desestimulo com a categoria se não concorre para fechar os Cursos Pedagógicos, desestimulam os jovens a procurá-lo.

A maioria dos aposentados têm proventos de R$1.900 reais. Daqui a alguns anos quem vai "desarnar" crianças se não haverá pessoas capacitadas para a função professoral.

O Congresso Nacional deveria cuidar de conceder aos que abraçam a carreira, perigosa, nos dias atuais, meios financeiros para chegar a aposentadoria sem carecer mendigar.

Em contra partida os jornais brasileiros, de hoje, informam sobre os milhões que a Previdência Social paga a congressistas para que tenham mansões, carros importados, iates com salas de banquete, para receber altas autoridades.

A mordomia se processa por via do sacrifício da maior parcela dos que contribuem para uma aposentadoria que o Temer quer empurrar na população aos 65 anos de idade. Dou como exemplo entre os muitos citados o deputado Humberto Souto (Arena e PFL) após 20 anos de contribuição (mínima) aposentou-se .com R$27,800,00. Entrou no TCU (sem concurso) e rejubilou-se com 60 anos de idade e R$37,200,00 (além do teto constitucional), perfazendo R$R$65.000,00 mensais. A esses elementos pouco importa que 12 milhões de desempregados passem fome, sede de água, alimentos e de Justiça.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu