Malafaia, ser o que ele é já é uma punição horrorosa. - Leila Araujo



 Sobre a acusação do Malafaia: ele é acusado de fazer parte de um núcleo colaborador, responsável por acobertar dinheiro desonesto.

Se isso se confirmar, ele recebeu dinheiro que não era doação pra igreja nenhuma, mas uma grana suja que ele ajudou a esconder, ganhando algo por isso.

Ele também esperneia, dizendo que houve abuso na operação, que não era necessário um "circo midiático" para convidá-lo a depor. Concordo, mas, como eu não sou uma pessoa tão boa quanto pareço ser, estou urrando de gargalhar ao vê-lo provar do que ele tanto adora quando acontece com os outros.

Quem o acompanha nas redes sociais, sabe que ele tem orgasmos múltiplos a cada operação policial recheada de mídia e escândalo. Berra que "quem não deve, não teme". Repete, em claro português de caps lock acionado, o senso comum que afirma que "onde há fumaça, há fogo" ou seja, se uma pessoa é acusada é porque tem alguma coisa errada ali. É um ditado bem bobo, porque é óbvio [ou deveria ser] que uma pessoa acusada é inocente até que se prove o contrário.

Às vezes as pessoas melhoram ao provar de seu próprio veneno. No caso dele, duvido. Não tenho esperança alguma. E nem desejo mal a ele. Ser o que ele é já é uma punição horrorosa.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu