Supremo Tribunal Federal - Justiça? - Camilo Macedo



Lendo Marcos Antônio Villa, observa ele que João Mangabeira já havia escrito que o judiciário o foi o poder que mais falhou na República, anos se passaram, e nos parece que o quadro que se apresenta é muito pior.

Vendo o orçamento do STF, STJ, STE, STT, GGU, PGR, Congresso Nacional – são maiores do que muitos Estados Brasileiros, municípios seriam uma teria um capital de uma mercadinho de periferia. Isso sem trazer a tona os orçamentos da Câmara Federal e do Senador.

Ouvi um jornalista de uma radio local, abrir a boca para dizer, “ são poderes distintos e estes gastos está lei, assim é legal “ Pode até ser mais não passa de uma imoralidade oficializada.

Quem conhece as sedes dos Poderes a que me refiro, sabe o do que estou falando. Se há luxo em sedes de poderes no mundo, este luxo está no Brasil.

O acesso da Câmara para o Senado e vice e versa, Sr. Jornalista, é feito por uma esteira rolante de 1,5 Km – para que os Srs Parlamentares não cansem as pernas. Ali estão encastelados mais de 3 mil funcionários, com salários nunca inferior a 8 mil reais. Salários mínimos que se estendem a todos os poderes supra citados.

A nação acompanhou estarrecida a grande pizza, levada ao forno pelo STF. O mesmo Supremo que tem mais 200 recepcionistas pelos corredores do prédio, para recepcionar a que e tantos fica difícil saber.

Registra Marcos Antônio Villa, que estes poderes, têm funcionários com salário superiores 10 vezes o teto nacional. Tentam justificar que são vantagens eventuais, vantagens estas que perduram a anos, como vem a ser o caso do STJ.

Por fim, que hoje estar satisfeito que não reclame da lentidão da justiça, a celeridade apregoada pela Conselho Nacional de Justiça, é só em matérias pagas na mídia.
O que dizer de Magistrados envolvidos com gang de traficantes e outros crimes, como pena aplicada é sua aposentadoria compulsória, contudo se diz: Mais ao terminar o processo criminal, poderá ele perder o cargo. De fato. Teria de ser, porém em toda historia só há um único registro da perda do cargo o JUIZ LALAU (Nicolau). Após 10 anos o processo se arrastando quando completou ele 79 anos de idade.

Agora aceitar que bandidos possam legislar no sentido de impor amarras no judiciário e no Ministério Público, só se ver num pais de banana, exemplo recente é do Senador Renan Calheiros, acusados em 12 processos de desvio do dinheiro publico. Processo estes engavetados por mas de 8 anos.

Só agora um foi aceito virando este, digamos cidadão RÉU POR CRIME DE PECULATO, pois as outras acusações deste mesmo processo prescreveram. Perdeu o Estado o direito de aplicar a lei por inercia. E que teve este comportamento os Ministros do STF.

O mundo assistiu sua arrogância e a humilhação a que foi submetido o oficial de Justiça daquela corte, e não se viu uma NOTA de duas linhas, do seu Sindicato em seu apoio.
Mas, não foi só aquele oficial desmoralizado, o judiciário foi a boneca de pano, foi a sandália em areia quente. A fúria daqueles ministros no caso do Senador Delcídio Amaral, apenas por insinuar que falaria com um ou outro ministro, foi arrasadora.
Fúria esta, que no caso de Renan Calheiros, outrora um leão urgindo, ficou reduzido a um miado de qualquer gato em estado de abandono, sendo humilhado por muitos que passam ao largo e vezes até juntam o bichano.

É assim o Brasil, “ um Supremo acovardado”, como disse sua excelência o ex presidente do Brasil. Luiz Lula da Silva. Uma Magistratura formada por juizecos, segundo o Presidente do Senado Renan Calheiros.

E nós pobre mortais, a quem ou em quem confiar no Judiciário, no Ministério Público, Na Câmara Federal, no Senador Federal, na Controladoria Geral da União...

Estamos sós, e povo brasileiro, passivo esperando o carnaval chegar, com muita chuva suor e cerveja, antes um pequeno repouso em berço esplêndido festejando o Natal e Ano Novo, que de novo não virá nada, cada um por si. QUERO IR EMBORA PRA PASSARGADA.




Comentários


Comentar


Sidebar Menu