O nudismo e a luta das mulheres por igualdade - Virgolino de Alencar




O excesso de publicização do nudismo, em matérias imotivadas, acho que vão na contramão da luta das mulheres pela igualdade de direitos. Não estou, puritana e hipocritamente, condenando a nudez, uma coisa de opção individual espalhada pelo mundo inteiro, em todos os tempos.

Os quadros de nus artísticos dos grandes pintores podem ser exibidos até em museus sacros.

O que acho desmerecedor é essa forma que virou moda, onde mulheres ficam nuas em público, sob pretexto de estarem protestando contra alguma coisa ou apoiando alguma causa.

Elas não convencem, porque não têm nenhum discurso, e o que querem mesmo é acesso à publicidade e credenciamento a ensaios em revistas masculinas.
Vejo como uma opção de direito, porém feita respeitando a conveniência da sociedade, a que pertencem mulheres realmente lutadoras, afinal as ruas também são das crianças e não conheço sociedade que estimule nudez pública para pessoas de tenra idade ou em formação.

A classificação que trata da exibição pública da nudez, compatibilizando horário e faixa etária, existe em todos os países civilizados. Não precisa de censura prévia oficial normatizada em leis ordinárias(nos dois sentidos). Basta se cumprir a Carta Maior do respectivo país.

Concluindo, enfatizo que não sou contra(e nem adepto) os campos de nudismo, em áreas próprias e apropriadas e encaro como coisa normal.
Como diz o vulgo, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.





Comentários


Comentar


Sidebar Menu