Dos concursos públicos e des(honestidade) - Virgolino de Alencar



 DE CONCURSOS PÚBLICOS E DES(HONESTIDADE)
Quando terminei o que na minha época era chamado de primário, para entrar no curso ginasial fiz o Exame de Admissão que era um verdadeiro Concurso. Passei.
Quando terminei o Ginásio, para entrar no curso Científico do Lyceu Paraibano, fui submetido a um exame de seleção que tinha a exigência de um Concurso. Passei.
Quando terminei o Secundário, para entrar na Universidade, fiz o tradicional Vestibular que tinha tudo de Concurso. Passei.
Para ser Auditor Fiscal Tributário do Estado, submeti-me ao Concurso Público. Passei.
Para ser Professor da Universidade, fiz Concurso Público. Passei.
Para ensinar Matemática, fiz Exame e Curso de Licenciatura de Curta Duração pela Faculdade de Filosofia, numa concorrência que se transformou num Concurso. Passei.
Aposentado, vem um sujeito toupeira, que nem passou por escolas, claramente desonesto, dado à bandidagem, e tacha o concursado de mais desonesto do que os políticos, segundo ele, que roubam, mas têm que lutar para serem eleitos.
O safado julgando o mundo por sua régua descalibrada e por seu torto conceito de Direito.
É assim que está o Brasil.
Puta que pariu!!!!!
VIRGOLINO DE ALENCAR





Comentários


Comentar


Sidebar Menu