As pesquisas mostram o tamanho de cada um - Gilvan Freire



 
Enquanto Vitalzinho não se move, segundo as pesquisas do Ibope, Cássio continua crescendo. A novidade é que RC também cresce, já tendo ultrapassado a faixa dos trinta por cento, patamar antes inadmissível para quem só perde aliados e amigos no governo.

Por hora Cássio não corre maiores riscos de não ganhar a eleição já no primeiro turno, porque além de ter 14 pontos sobre RC, está ainda em ascensão. Ou seja: pelo que revela a pesquisa, Cássio está próximo de alcançar cinquenta por cento mais um das intenções de voto para fechar o firo. O outro firo é seus adversários somados não alcançarem seu índice. Assim, Cássio corre pouquíssimo risco. Tem duas chances contra uma de bater o bingo no primeiro escrutínio. O risco contrário é RC e Vital crescerem de forma surpreendente, embora não haja nenhum indicativo a vista de que isso possa acontecer.

A candidatura de Vitalzinho ainda sofre os ataques do PT, que já se esbandeou quase todo para o colo do governador. Depois que chegou ao governo no Brasil, o PT virou chumbo do diário oficial. O próprio Vitalzinho está sendo acusado de cuidar só da candidatura de Vené em detrimento dos demais candidatos do PMDB, problema suficiente para deixá-lo ilhado dentro de seu partido que, na base, está mais com Cássio que com ele. E, onde há divergência insuperável com o cassismo nas disputas locais, faz um jogo menor com Ricardo Coutinho.

Resta claro que a disputa para governador, tanto quanto se dizia antes, está polarizada entre Cássio e RC. Se Vitalzinho não cresce, ou cresce pouco, é Ricardo que tem de crescer para chegar perto de Cássio. Se Vitalzinho eventualmente crescer, RC não tem como crescer o quanto precisa para marcar Cássio na grande área. Mas tudo ainda está no campo do possível, precisando apenas que Cássio caia (o que não vem acontecendo) e Ricardo tire proveito diretamente de suas hipotéticas perdas.

Além de não crescer sobre Cássio, RC cresce devagar. Por cima, tem uma rejeição maior do que a aceitação. Os fatos estão transformando RC num sanduiche de molhos vencidos.

E ainda não se aprofundou o processo de desconstituição da administração do governador, que sofre ataque em várias frentes, inclusive de todas as categorias dos servidores públicos. De outro lado, estão se ampliando as deserções em seu exército.

Qualquer mudança nos próximos 10 dias vai animar RC ou abatê-lo de vez. Ele está quase se afogando mas ainda respira. Há ainda muita água corrente e ele se debate na correnteza. Mas piranha feroz, além de morder, há de saber nadar.

Este artigo integrará o futuro livro:
‘PREVISÕES POLÍTICAS DE UM VIDENTE CEGO’
E-mail: gilvanfreireadv@hotmail.com





Comentários


Comentar


Sidebar Menu