Servidores estaduais recebem primeira parcela do 13º salário nesta segunda-feira

 
Antecipação da parcela do 13º salário coloca em circulação, na economia paraibana, mais de R$ 130 milhões

Por: Blog do Gordinho

A primeira metade do 13º salário dos servidores estaduais será paga, nesta segunda-feira (18), para aposentados, pensionistas e servidores da ativa, incluindo administração direta e indireta.

A antecipação da parcela do 13º salário dos servidores estaduais coloca em circulação, na economia paraibana, mais de R$ 130 milhões durante as festividades juninas.

Ao anunciar o pagamento para o dia 18 de junho, o governador Ricardo Coutinho destacou o esforço do Governo do Estado em manter as finanças em dia, tornando possível esse compromisso, desde 2011, quando iniciou a primeira gestão à frente do Executivo estadual.


Copa do Conhecimento começa neste sábado em Caiçara


Enquanto as seleções de futebol realizam a “Copa do Mundo” na Rússia, em Caiçara/PB alunos do Ensino Médio competem na “2ª Copa do Conhecimento”, um torneio de perguntas e respostas organizado pelo Grupo Atitude.

Durante cinco sábados, no “Programa Atitude”, veiculado pela rádio comunitária FM Cidade Marquesa a partir das 11 da manhã, duplas de alunos de Caiçara e de Logradouro, representando países da copa da FIFA, tentarão responder perguntas de conhecimentos gerais, concorrendo a uma premiação de R$ 600,00 em dinheiro e medalhas. As perguntas que os alunos não responderem irão para os ouvintes que concorrerão a brindes.

O projeto já teve uma edição em 2014 e os resultados foram muito satisfatórios.
Essa edição da “Copa do Conhecimento” conta com o patrocínio das Secretarias de Educação e Cultura de Caiçara e Logradouro, Supermercado São Severino, Eletrolar Móveis, Lisboa Laticínios e Escritório de Advocacia Alves & Matias (Belém).

Agradecemos desde já aos alunos que aceitaram participar do torneio, ao patrocinadores e aos professores que prepararam as questões Paulo Ricardo, Tércio Tavares, Rudney Doglas Elisângela Frazão, Jeane Santos, José Marcos, Lucélia Cristina e Jocelino Tomaz de Lima.

Você pode participar pelos fones 3370-1171, 99175-6171 e 99101-5131.


Datena se oferece para ser candidato a presidente pelo DEM

 Datena se candidata a ser o novo outsider

Filiado ao DEM, apresentador se reúne com Rodrigo Maia e diz que decisão ‘depende do partido’

José Fucs, O Estado de S.Paulo

Depois do apresentador Luciano Huck e do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal. (STF) Joaquim Barbosa, um novo outsider poderá entrar na disputa nas eleições deste ano. Desta vez, é o apresentador José Luiz Datena, da rádio e TV Bandeirantes quem se apresenta.

José Luiz Datena
O apresentador José Luiz Datena, da rádio e TV Bandeirantes Foto: Christina Rufatto
Recém-filiado ao DEM, Datena reforçou seu desejo de concorrer a uma vaga no Senado, provavelmente na chapa do ex-prefeito João Doria (PSDB), pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes, mas disse que avalia também o lançamento de uma candidatura à Presidência, como revelou o site BR18, do Grupo Estado, dedicado a análises e notícias sobre as eleições e a política. A participação como vice na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à Presidência, é outra opção que está no radar do apresentador.

Em 2016, Datena chegou a pensar em disputar a Prefeitura de São Paulo. Agora, nestas eleições, cogitou se lançar ao Senado, voltou atrás, e nos últimos dias passou a pensar em participar da disputa, inclusive com voos mais altos.

Nesta quarta-feira, 13, Datena se encontrou em Brasília com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pré-candidato do DEM à Presidência, para discutir a questão. Ambos afirmaram que a conversa se concentrou na candidatura de Datena ao Senado em São Paulo.

Nos bastidores, porém, o que se diz é que Maia ficou de avaliar melhor as alternativas e consultar os partidos aliados do chamado Centrão. Enquanto isso, Datena se comprometeu a conversar sobre o assunto com Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação. A ideia é os dois voltarem a falar para tomar uma decisão final nos próximos dez dias.

+++Flávio Rocha descarta abrir mão de candidatura para apoiar tucano

“Eu me proponho a ser candidato ao Senado. Agora, se pintar a possibilidade de ser candidato à Presidência da República, talvez eu tente ajudar o meu País. Quero ser candidato para ajudar o povo”, afirmou Datena. “É mais uma decisão do partido do que minha. Depende das articulações, dos resultados das pesquisas.”

Sua candidatura presidencial passou a ser ventilada diante da falta de um candidato com força para enfrentar Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) nas eleições presidenciais. Como a candidatura de Alckmin ainda não decolou, cresceu a preocupação no Centrão com os rumos da campanha.

A percepção é de que o empresário Josué Gomes, do PR – cuja candidatura também tem sido analisada pelo grupo, com possível apoio do DEM –, acabaria sendo “outro Flávio Rocha”, que também luta sem sucesso até agora para ganhar apoio do eleitorado à sua primeira candidatura à Presidência.

+++Henrique Meirelles escolhe coordenador econômico da pré-campanha

Por ser uma figura conhecida dos eleitores, alguns analistas acreditam que Datena possa alcançar de largada 7% ou 8% das intenções de voto e passar Alckmin, que aparece com 5% a 6%, nas pesquisas. “Quem sabe um outsider não possa fazer alguma coisa?”, pergunta Datena. “Só aparece outsider porque quem está aí não está satisfazendo.”

Passe. Segundo o cientista político Marco Antonio Teixeira, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o DEM está tentando apenas valorizar o passe do partido ao ventilar o nome de Datena para a corrida presidencial. “Um dos cálculos do DEM é permanecer no governo, apesar de se vender como alguém que está distante”, afirmou.

Datena, que já foi filiado ao PT entre 1992 e 2015, e ao Partido Republicano Progressista (PRP) de setembro de 2017 a março de 2018, antes de ingressar no DEM, disse que tem “uma vontade muito grande” de ajudar o País. Ideologicamente, o apresentador se considera “mais para o centro” e um defensor da liberdade e da democracia. “No Brasil, não há liberdade para nada”, disse.

+++Após encontro com Maia, Cid Gomes diz que prioridade do PDT é o PSB

Curiosamente, ao falar sobre o ditador Kim Jong-un, Datena defendeu a Coreia do Norte e afirmou que o país não teve outra opção a não ser se fechar para o mundo diante das agressões perpetradas pelo “imperialismo americano”. “Meu programa, que trata de segurança e criminalidade, é de direita. Eu, não”, declarou.

Ao mesmo tempo, ele criticou o comunismo e seus timoneiros, como Lênin, Stálin e Mao Tsé-Tung, que deixaram milhões de mortos na União Soviética, na China e em outros países. “O problema do Brasil não é de direita, de esquerda ou de centro, mas do sistema político”, avalia o apresentador.

Datena parece consciente de que o próximo presidente “vai ter uma bucha” para administrar. “Nem sei se ele vai conseguir terminar o mandato, porque terá que fazer muitas reformas impopulares.”

“A democracia não sobrevive sem consenso político, qualquer que seja o presidente eleito”. Para ele, porém, isso não parece ser o suficiente para afastá-lo da empreitada. “Eu já ganhei muito dinheiro, sou famoso, posso arriscar. Arrisquei a vida toda.”


Ministro do TSE diz que condenado não pode ser candidato a presidente: “Não contem comigo”


POR AMANDA AUDI | 

Foto Roberto Jayme

TSE
Ministro do TSE Admar Gonzaga defende que registro pode ser indeferido “de ofício”

 

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), defendeu que a candidatura do um presidenciável condenado pela Justiça seja impedida assim que for solicitado o registro, cujo prazo termina em 15 de agosto. Para ele, a suspensão pode ser dada “de ofício”, ou seja, sem necessidade de passar pelo plenário da Corte.

“Quando você almeja um cargo de presidente, você não pode brincar com o país. Fazer com que milhões de brasileiros vão às urnas para votar nulo. Não contem comigo pra isso”, disse o ministro, um dos convidados para o ciclo de debates do Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral, realizado durante a semana em Curitiba (PR).

Sem menções nominal, o ministro trata do caso do ex-presidente Lula (PT), que foi condenado em segunda instância e está preso desde 7 de abril na superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba. O petista foi confirmado como pré-candidato à sucessão de Michel Temer (MDB) e tem liderado todas as pesquisas de intenção de voto há meses, mas deve ser barrado pela Lei da Ficha Limpa.

O registro de candidatura de presidenciáveis é definido pelo TSE a partir de um sorteio entre os ministros.

Gonzaga segue o mesmo entendimento do presidente do TSE, Luiz Fux, que já se manifestou pela aplicação da Ficha Limpa sobre o registro de candidatos. A legislação impede que candidatos condenados em órgão colegiado concorram no pleito.

Na visão do ministro, a candidatura à Presidência da República, por ter o poder de influenciar as demais, deve ser tratada de modo mais rigoroso “Temos que dar um input positivo para o mercado, para os eleitores se reconhecerem como cidadãos respeitados pelo poder Judiciário. E só se faz isso de uma forma: não brincando com uma candidatura presidencial, que é muito diferente de uma candidatura de deputado, senador, que pode continuar a campanha enquanto [não há decisão sobre o registro]“, afirmou.

Reação

As declarações de Gonzaga foram vaiadas pela plateia, formada majoritariamente por advogados eleitorais. No evento em Curitiba, ele participou de debate sobre a impugnação de candidaturas nas eleições deste ano.

No debate, o advogado Luiz Fernando Pereira, que já fez um parecer para o PT sobre a possibilidade de Lula ser candidato, disse que negar o registro ao petista seria uma postura antidemocrática. Pereira citou que 1,5 mil candidatos do Rio de Janeiro, desde 2010, tiveram a candidatura suspensa e depois conseguiram reverter a decisão na Justiça.

Já o advogado Gustavo Guedes defende que Lula poderá registrar a candidatura, mas que esta deve ser impugnada pelo TSE. Gustavo disse ainda que quando isso ocorrer, a aplicação dos efeitos deve ser imediata, “inclusive antes dos embargos de declaração”. “Fora disso seria tratar de modo diferente”, disse.


Supremo pode julgar pedido de liberdade de Lula no dia 26 de junho

Pedido de data foi feito por Fachin a Lewandowski, presidente da 2ª Turma

O ex-presidente foi preso na Lava Jato em abril. Foto: ABr

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin liberou para julgamento recurso protocolado pela defesa para suspender a condenação do ex-presidente Lula. O caso deve ser julgado pela Segunda Turma da Corte no dia 26 de junho, conforme sugestão do ministro. Se a condenação for suspensa como foi pedido pelos advogados, o ex-presidente poderá deixar a prisão e também se candidatar às eleições.

Caberá a Ricardo Lewandowski, presidente da Turma, decidir pela data do julgamento.

O ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que ordenou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex em Guarujá (SP).

A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos segunda instância da Justiça.


Gilmar Mendes solta prefeito de Mauá flagrado com R$ 80 mil na panela

 O ministro do STF acolheu pedido liminar da defesa para suspender o decreto de prisão preventiva

Gilmar sustentou que ‘a prisão provisória continua a ser encarada como única medida eficaz de resguardar o processo penal’. Foto: Valter Campanato/ABr

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes agiu novamente a favor de um político preso. Desta vez, o magistrado mandou soltar o prefeito de Mauá, Átila Jacomussi (PSB), alvo da Operação Prato Feito, que mira supostos desvios em contratos para o fornecimento de merenda escolar.

Na casa de Jacomussi, a PF encontrou R$ 87 mil em espécie, dos quais R$ 80 mil estavam escondidos na cozinha, dentro de uma panela. Ele foi denunciado por lavagem de dinheiro. Além de Jacomussi, também foi preso preventivamente o secretário de Governo e Transporte de Mauá, João Eduardo Gaspar, este flagrado com R$ 588.417,00, 2.985 euros e US$ 1.300 – ele também é alvo de denúncia.

No mesmo dia da prisão de Jacomussi, a Prato Feito também encarcerou o prefeito de Mongaguá, Artur Parada Prócida (PSDB), flagrado com R$ 4,61 milhões em sua casa e mais US$ 217 mil, tudo em dinheiro vivo.

O magistrado acolheu pedido liminar da defesa para suspender o decreto de prisão preventiva.

Ao soltar o prefeito, Gilmar sustentou que ‘a prisão provisória continua a ser encarada como única medida eficaz de resguardar o processo penal’. Ele afirma haver uma ‘conjuntura de abusos relativos a decretações de prisões desnecessárias’ no país.

“Assim, tenho que o risco à ordem pública, conveniência da instrução processual e a garantia da aplicação da lei penal podem ser mitigados por medidas cautelares diversas. Não vejo, no caso, razões a justificar a restrição da liberdade de locomoção do paciente”, anotou.

 

Foto Valter Campanato

Diariodopoder.com.br

 

 


ANP busca aval do Cade para manter ‘cartório’ das distribuidoras

Agência tenta fazer Cade desistir da recomendação de venda direta de etanol
Redação
Redação
Publicado: 16 de junho de 2018 às 00:00 | Atualizado: 15 de junho de 2018 às 23:59 Facebook Twitter Google Linkedin

Agência Nacional do Petróleo - ANP

Os produtores de etanol acompanham, apreensivos, o “grupo de trabalho” criado pela Agencia Nacional do Petróleo (ANP) com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), para “estudar a viabilidade de mudanças no mercado de combustíveis”. A ANP quer apenas convencer o Cade a manter o cartório que beneficia os distribuidores de combustíveis, que têm grande influência na agência. O “grupo” da ANP não inclui representantes dos produtores. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Resolução da ANP (43/2009) obriga os produtores a venderem o etanol só a distribuidores, que atuam como atravessadores e dobram o preço.

ANP tenta fazer o Cade desistir da recomendação de liberar a venda direta do etanol do produtor aos postos. Os distribuidores não querem.

As distribuidoras de combustíveis são contra a venda direta aos postos porque “aumentaria o custo”. Lorota. A medida reduziria seus lucros.


Cai intenção de votos em Bolsonaro, aponta nova pesquisa eleitoral


Em duas semanas, o deputado federal Jair Bolsonaro apresenta queda de 5% na pesquisa espontânea e de 6% na estimulada. Levantamento foi feito pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe)
CB Correio Braziliense

Apesar da queda, Bolsonaro ainda lidera no cenário sem Lula na disputa(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Apesar da queda, Bolsonaro ainda lidera no cenário sem Lula na disputa
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

A intenção de votos do pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) diminuiu nas últimas semanas, aponta pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe). O deputado federal fluminense ainda lidera quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não é incluído, mas tem índices mais baixos que os mostrados em mostras anteriores.

Na pesquisa em que não são apresentados nomes dos candidatos, Bolsonaro aparece com 13%. Na última semana de maio, nessa mesma situação, sua marca foi de 18%; e na primeira semana de junho, 14%. Seu índice, portanto, caiu 5% em duas semanas, índice maior que a margem de erro da pesquisa, de 3,2%.

Nessa situação, o ex-presidente Lula variou dentro da margem de erro. Na última semana de maio, aparecia com 12%; subiu para 14% na semana passada e, agora, voltou a marcar 12%, tecnicamente empatado com Bolsonaro. Os demais presidenciáveis não chegam a 2%.

Continua depois da publicidade

Pesquisas estimuladas
Quando os esntrevistados são solicitados a escolher um candidato de uma lista de nomes pré-definidos, Lula fica à frente, com 29% das intenções de voto, oscilando dentro da margem de erro (no fim de maio, tinha 28%; e na semana passada, 30%). Bolsonaro aparece em segundo, com 19%, mais uma vez com tendência de queda. Na última semana de maio, ele tinha 25%; e na semana passada, 20%.

O índice dos que dizem que não votariam em ninguém nessa situação é de 18%, mais alto que os demais candidatos incluídos na pesquisa: Marina Silva (10%), Geraldo Alckmin (7%), Ciro Gomes e Álvaro Dias (6%), Henrique Meirelles (2%), Manuela D‘Ávila e João Amoêdo (1%).

No cenário sem o ex-presidente Lula e com o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) na disputa, Bolsonaro lidera com 21%, seguido pelo empate técnico entre Marina Silva (13%) e Ciro Gomes (10%). Haddad aparece com apenas 2%, e os brancos, nulos e indecisos somam 33%.

O cenário, no entanto, muda quando Haddad é apresentado como o indicado por Lula. Nesse caso, o ex-prefeito sobe para 11% e fica à frente de Marina (10%), Ciro (9%), Alckmin (8%) e Álvaro Dias (6%). Nessa situação, Bolsonaro tem 20%.

Segundo turno
No cenário de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista tem 42% contra 34% do candidato do PSL. Há uma semana, a vantagem era de 5% e configurava empate técnico entre os candidatos.

Numa eventual disputa entre Marina Silva e Bolsonaro, o cenário é de empate técnico, com a ex-senadora liderando por 38% a 34%. O empate se repete com Ciro Gomes (34% a 33% a favor do deputado do Rio de Janeiro) e com Alckmin (33% a 31%, novamente a favor de Bolsonaro).

Rejeição
Os pré-candidatos continuam com grande rejeição por parte do eleitorado. Os principais nomes aos Palácio do Planalto aparecem empatados tecnicamente quando se pergunta em quem o eleitor não votaria. Alckmin e Lula lideram com 60%, seguidos por Marina (57%), Haddad (57%), Ciro (56%), Meirelles (55%) e Bolsonaro (52%).


Cidades mais violentas têm 9 vezes mais pessoas na extrema pobreza do que as menos; BA e RJ concentram recordistas


Atlas da Violência de 2018 mostra que 50% das mortes violentas ocorreram em 123 municípios, que correspondem a 2,2% do total de cidades.
Por Cíntia Acayaba e Marina Pinhoni, G1 SP

15/06/2018 11h00 Atualizado há 1 hora

Atlas da Violência 2018: municípios mais e menos violentos do país (Foto: Claudia Ferreira / G1) Atlas da Violência 2018: municípios mais e menos violentos do país (Foto: Claudia Ferreira / G1)
Atlas da Violência 2018: municípios mais e menos violentos do país (Foto: Claudia Ferreira / G1)

As dez cidades com maiores taxas de assassinatos no Brasil têm nove vezes mais pessoas na extrema pobreza do que as cidades menos violentas. É o que indica o Atlas da Violência 2018 sobre os municípios com dados referentes a 2016. Sete das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia e no Rio de Janeiro (veja mais abaixo).

Segundo o estudo elaborado pelo Ipea e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgado nesta sexta-feira (15), os dez municípios com mais de 100 mil habitantes e com menores taxas de homicídios têm 0,6% de pessoas extremamente pobres, enquanto os dez mais violentos têm 5,5%, em média. No total, o Brasil tinha 309 municípios com mais de 100 mil pessoas em 2016.

A porcentagem de pessoas sem saneamento básico é de 0,5% nas cidades menos violentas e de 5,9% nas mais violentas. A taxa de desocupação de jovens também é maior nas cidades com mais assassinatos (veja tabela abaixo).

“Os indicadores mostram diferenças abissais entre as condições de desenvolvimento humano, começando pela taxa de mortes violentas, que, no último grupo, foi mais de dezesseis vezes maior”, diz o estudo.

Para a diretora executiva do Fórum Brasileiro da Segurança Pública, Samira Bueno, “a edição do Atlas com dados municipais tenta jogar luz a um componente da violência letal que diz respeito às condições socioeconômicas das pessoas mais atingidas pela violência”.

“Basicamente mostramos que municípios com melhores níveis de desenvolvimento – e aqui falamos de habitação, educação, inserção no mercado de trabalho, dentre outros – também concentram menores índices de homicídio. Ou seja, estamos falando de pobreza, mas principalmente, estamos falando de vulnerabilidade econômica e de desigualdade”, afirma.

Para Samira, os indicadores mostram o “equívoco de políticas de enfrentamento da violência focadas apenas no policiamento e em estratégias repressivas”.

“O estado não é capaz de oferecer condições básicas de vida e cidadania para parcelas significativas da população, e justamente essas pessoas, que vivem em condições de inserção precária no mercado de trabalho, evadem da escola muito cedo, habitam em territórios sem infraestrutura são os que mais ficam vulneráveis à violência”.

Atlas da violência 2018: Relação entre indicadores sociais e violência nos municípios (Foto: Claudia Ferreira/G1) Atlas da violência 2018: Relação entre indicadores sociais e violência nos municípios (Foto: Claudia Ferreira/G1)
Atlas da violência 2018: Relação entre indicadores sociais e violência nos municípios (Foto: Claudia Ferreira/G1)
Bahia e Rio
Sete das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia e no Rio de Janeiro. Queimados, na região metropolitana do Rio, foi a recordista, seguida por Eunápolis, na Bahia. Entre as dez há ainda Maracanaú, no Ceará, Altamira, no Pará, e Almirante Tamandaré, no Paraná.

Queimados, RJ, tem maior taxa de mortes violentas no Brasil, diz estudo
Brusque tem a menor taxa de homicídios do Brasil em 2016, diz Atlas da Violência
“Bahia e Rio se destacam nesse cenário de estratégias policiais hiper militarizadas que não se conectam com políticas sociais. Não dá para superar esse problema sem políticas integradas como vêm fazendo, por exemplo, Espírito Santo e Paraíba”, disse Samira.

Em 2016, 50% das mortes violentas ocorreram em 123 municípios, que correspondem a 2,2% do total de cidades. Estudo complementar mencionado pelo Atlas mostra ainda mais a concentração dos assassinatos: metade dos homicídios aconteceram em, no máximo, 10% dos bairros.

“Comparando com 2015, quando 109 municípios respondiam por metade das mortes violentas no país, percebeu-se um aumento no número de municípios que respondem por essa fatia. Isso, certamente, é parte de um processo em curso, desde meados dos anos 2000, quando tem-se observado um espraiamento do crime para cidades menores”, diz o Atlas.


A cidade de Brusque, em Santa Catarina, teve a menor taxa de homicídios. Das dez cidades pacíficas, seis ficam no estado de São Paulo.

Entre as capitais brasileiras, Belém é a mais violenta, com 77 mortes para cada 100 mil habitantes. Em seguida estão Aracaju, com 76,5, e Natal, com 70,6. São Paulo foi a mais pacífica, com 14,9 mortes para cada 100 mil. Florianópolis aparece em segundo, com 18, e Vitória em terceiro, com 23,1.

Dupla em moto atirou contra vítima em Eunápolis, Bahia, em 2016 (Foto: Tássio Loureiro/ Via 41) Dupla em moto atirou contra vítima em Eunápolis, Bahia, em 2016 (Foto: Tássio Loureiro/ Via 41)
Dupla em moto atirou contra vítima em Eunápolis, Bahia, em 2016 (Foto: Tássio Loureiro/ Via 41)
Brasil
Pela primeira vez na história, o Brasil atingiu a taxa de 30 assassinatos para cada 100 mil habitantes, em 2016, mostrou o Atlas da Violência divulgado no último dia 5. Com 62.517 homicídios, a taxa chegou a 30,3, que corresponde a 30 vezes a da Europa. Antes de 2016, a maior taxa havia sido registrada em 2014, com 29,8 por 100 mil habitantes.

Segundo o estudo, nos últimos dez anos, 553 mil pessoas perderam a vida vítimas de violência no Brasil. Em 2016, 71,1% dos homicídios foram praticados com armas de fogo.

Apesar de a taxa de 30 já ser muito alta, há uma discrepância entre as unidades da federação, onde em Sergipe, a taxa chega a 64,7, Alagoas, 54,2 e Rio Grande do Norte, 53,4. Já São Paulo tem taxa de 10,9, Santa Catarina, 14,2, e Piauí, com 21,8.

Nos últimos dez anos, a taxa que mais cresceu foi no Rio Grande do Norte (alta de 256,9%) e a que a mais caiu foi no estado de São Paulo (queda de 46,10%). A variação é grande entre os estados.

Apenas sete unidades da federação conseguiram reduzir o índice: São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná e Distrito Federal. Outros quatro estados tiveram altas acima de 100%: Tocantins, Maranhão, Sergipe e Rio Grande do Norte.

A taxa de homicídios de negros equivale a 2,5 vezes a de não negros. Em 2016, a taxa de homicídios de negros foi de 40,2 enquanto a de não negros não passou de 16. É possível dizer que 71,5% das pessoas assassinadas a cada ano no país são pretas ou pardas.

De 2006 a 2016, enquanto a taxa de homicídio de negros cresceu 23,1%, a taxa entre não negros teve redução de 6,8%.

O mesmo acontece entre mulheres negras, quando em 10 anos a taxa de homicídio aumentou 15,4% entre elas, e queda de 8% entre as mulheres não negras.


Concurso Polícia Federal (PF) 2018 - Edital e Inscrição

 

Polícia Federal promove concurso público para preencher 500 vagas nos cargos de Delegado, Perito Criminal, Agente de Polícia, Escrivão e Papiloscopista Policial. As inscrições abrem no dia 19 de junho.Por: Clécio Etges

 Saiu o aguardado edital. A Polícia Federal divulgou na manhã de hoje, dia 15 de junho, por meio do Diário Oficial da União, o edital de normas do grande concurso público (concurso PF 2018) que servirá para preencher 500 vagas e formar cadastro de reserva em cinco cargos de nível superior. O concurso será executado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), e o edital reserva 100 vagas para candidatos negros e outras 27 para portadores de deficiência. O edital completo pode ser conferido aqui no site.

Polícia Federal lança edital do concurso com 500 vagasVeja a distribuição das 500 vagas do concurso da Polícia Federal:

- 150 vagas para a carreira de Delegado de Polícia Federal, que exige diploma de bacharel em Direito e três anos de atividade jurídica ou policial. O salário é de R$ 22.672,48.

- 60 vagas para Perito Criminal Federal, que exige curso superior em nível de graduação em Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia de Redes de Comunicação, Análise de Sistemas, Ciências da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia de Redes de Comunicação, Informática, Engenharia Agronômica, Geologia, Engenharia Química, Química Industrial, Química, Engenharia Civil, Engenharia Florestal ou Medicina, com remuneração de R$ 22.672,48.

- 180 vagas para o cargo de Agente de Polícia Federal, que exige diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em qualquer área de formação, com vencimentos de R$ 11.983,26.

- 80 vagas para Escrivão de Polícia Federal, que exige ensino superior em qualquer área de formação e tem salário de R$ 11.983,26.

- 30 vagas para o cargo de Papiloscopista Policial Federal, que exigirá diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação em qualquer área de formação. O salário será também de R$ 11.983,26.

Inscrição concurso Polícia Federal
A inscrição no concurso poderá ser realizada somente via internet, no endereço eletrônico do Cebraspe - www.cespe.unb.br/concursos/pf_18, entre 10 horas do dia 19 de junho e 18 horas do dia 2 de julho de 2018. O valor da taxa de inscrição será de R$ 180,00 para os cargos de Papiloscopista, Escrivão e Agente e de R$ 250,00 para os cargos de Delegado e Perito.

Pode pedir isenção da taxa de inscrição o candidato inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), membro de família de baixa renda ou que for doador de medula óssea. O pedido deve ser feito de 19 de junho de 2018 às 18 horas do dia 2 de julho.

Prepare-se: Apostila de estudo para cargos da Polícia Federal

Provas do concurso PF
Os inscritos passarão pelas seguintes etapas de avaliação:

- Prova objetiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório;
- Prova discursiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório;
- Exame de aptidão física, para todos os cargos, de caráter eliminatório;
- Prova oral, somente para o cargo de Delegado, de caráter eliminatório e classificatório;
- Prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão, de caráter eliminatório;
- Avaliação médica, para todos os cargos, de caráter eliminatório;
- Avaliação psicológica, para todos os cargos, de caráter eliminatório;
- Avaliação de títulos, somente para os cargos de Delegado e de Perito;
- Curso de Formação Profissional de caráter eliminatório.

As provas objetivas serão do tipo certo e errado e terão 120 questões para todos os cargos, a serem realizadas em todas as capitais e no Distrito Federal no dia 19 de agosto, com locais e horários divulgados no dia 09 de agosto pelo Cebraspe. Os gabaritos preliminares da prova objetiva serão divulgados pelo Cebraspe a partir das 19 horas do dia 21 de agosto de 2018.

Conteúdos das provas PF
Para Delegado, a prova objetiva terá 120 questões de Direito Penal, Direito Processual Penal, Criminologia, Direito Previdenciário e Direito Financeiro e Tributário, Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Empresarial, Direito Internacional Público e Cooperação Internacional.

Para Perito Criminal serão aplicadas 120 questões de Informática, Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Raciocínio Lógico e Conhecimentos Específicos.

Os inscritos no cargo de Agente de Polícia Federal passarão por prova objetiva com 120 questões de Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática e Contabilidade Geral

Para Escrivão de Polícia serão outras 120 questões sobre Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática, Contabilidade Geral e Arquivologia.

Na carreira de Papiloscopista as 120 questões versarão sobre Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e Processual Penal, Legislação Especial, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática, Arquivologia, Biologia, Física e Química.

Curso de formação PF
O Curso de Formação Profissional será realizado pela Academia Nacional de Polícia, no Distrito Federal, em regime de internato, exigindo-se do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva, no período provável de 8 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019, para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de 15 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019, para o cargo de Perito Criminal Federal, e de 8 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019 para os cargos de Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista policial Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer Unidade da Federação.

A ordem de classificação obtida no Curso de Formação Profissional será rigorosamente obedecida para efeitos de escolha de lotação para todos os candidatos.

O prazo de validade do concurso será de 30 dias após a publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período Concurso Polícia Federal (PF) 2018 - Edital e Inscrição

 


Este ano teremos nas eleições, uma disputa entre o tal SISTEMA X BOLSONARO, o resto é firula! – Por Rui Galdino Filho

 Meus amigos, minhas amigas, meus caros leitores. A política é muito dinâmica, como disse o empresário Manoel Gaudêncio, pai do meu amigo Delano. Na Paraíba, esse dinamismo na política é maior ainda, pois, aqui, já vi “boi voar” e “vaca desconhecer bezerro”! Aliás, em nosso estado, essas pré-candidaturas que aí estão postas até agora, um falando do outro e querendo ser melhor do que o outro, TODOS, já estiveram juntos e misturados em épocas passadas recentes. Lembram?

Pois bem. É isso o dinamismo da política? Se for aliado, é um santo, se não for aliado, é o diabo! Pode? Bom, baseado neste tal dinamismo político, tudo pode, tanto pode, que isso já aconteceu em épocas passadas recentes e está acontecendo de novo este ano. Aonde fica então, os projetos, as idéias e a coerência político-partidária? E os partidos políticos, para que servem? E a história pregressa dos futuros candidatos? Então, por que não permitir candidaturas avulsas?

Minha gente, está tudo errado! E esses erros, foram criados por lei e estão sendo alimentados pelos nossos tais representantes, por que, na verdade, beneficiam a todos eles, sem exceção. Já imaginaram, se acabassem com os partidos políticos? Com o dinheiro público, oriundo dos impostos que o povo paga, alimentando os partidos e os políticos? Já pensou se fosse permitido candidaturas avulsas, sem a necessidade do candidato está vinculado a nenhum partido político?

É por isso e muita mais, que as verdadeiras REFORMAS, que possam beneficiar a população, não tem o tal interesse dos políticos, por isso, são lentas e quando acontecem sob muita pressão popular, são feitas pela metade e sempre com uma válvula de escape, que possa continuar beneficiando os nossos tais representantes. É isso, que sempre aconteceu e continua acontecendo.

O tal SISTEMA, não permite mudanças e reformas que contrariem os seus interesses. Jamais, o tal SISTEMA, vai permitir perder lucros, vantagens econômicas e poder. E tudo isso, só é feito através da política e das eleições. Quando alguém diz que não quer saber de política, o tal SISTEMA adora, comemora e incentiva esses descréditos. Temos sim, que querer saber de política, de participar, de discutir e no final, SABER VOTAR! Não existe outra alternativa para mudanças e reformas, que não seja através da política. NÃO EXISTE!

Então minha gente, ou vamos participar com muita força da política ou nada haverá de mudanças. NADA! Absolutamente NADA! Este ano teremos eleições, e pelo que estou vendo, mais de 50% dos eleitores não desejam votar em ninguém! Isso é uma loucura! O tal SISTEMA, está rindo à toa, com esta possibilidade, pois, assim sendo, ELES, vão eleger os mesmos que aí estão e continuar ditando as regras, conforme seus interesses.

Ou, nós, o povo brasileiro, os eleitores brasileiros, vão as urnas votar em alguém novo e diferente, ou, NADA MUDARÁ! O futuro da Paraíba e do Brasil, está nas mãos do seu povo e dos eleitores, por isso, é importantíssimo ir VOTAR no dia das eleições. Lembrem-se, que de todos os pré-candidatos que aí estão, querendo chegar à presidência da república, apenas UM, o SISTEMA não quer. E sabe qual é o nome dele? JAIR BOLSONARO!

Então, se o tal SISTEMA, que ver o diabo e não aceita Bolsonaro, é por que ELES sabem, que Jair Bolsonaro, é o único, que tem coragem e capacidade para derrotar esse tal SISTEMA, que está podre e corrompido! É isso, é simples entender. Fora do tal SISTEMA, respeito as opiniões, que pensam diferente, até entendo, porém, é preciso entender também, que no quadro atual, JAIR BOLSONARO, é uma missão de Deus para um novo Brasil.

Se eleito, Bolsonaro, será o melhor e maior presidente que este país terá. A sua missão não será fácil, pois, o tal SISTEMA, vai fazer de tudo para derrotá-lo nas eleições, e se não conseguir, vai fazer de tudo para inviabilizar o seu governo, e se brincar, até matá-lo. Isso mesmo! Por isso, este ano a nível nacional, teremos uma eleição do tal SISTEMA X Bolsonaro.

Ainda hoje, as mortes de Getúlio Vargas, Juscelino Kubischek e Tancredo Neves, tem suas causas duvidosas. Será que Leonel Brizola, morreu mesmo de uma simples pneumonia? E os acidentes aéreos, que vitimaram o presidenciável Eduardo Campos e também o ministro do STF, Teori Zavaski? Gente, esse tal SISTEMA, é muito forte e perigoso, e só um presidenciável tem condições de começar a destruí-lo: JAIR BOLSONARO! Então minha gente, nós, o povo brasileiro, vamos decidir nas eleições entre o tal SISTEMA ou Jair Bolsonaro. ADELANTE!

VIVA UM NOVO BRASIL!


MP vai investigar supostas irregularidades no concurso da Sedurb

 
MP vai investigar supostas irregularidades no concurso da Sedurb
O concurso público da Secretaria de Desenvolvimento e Controle Urbano (Sedurb) de João Pessoa, cujas provas foram aplicadas no dia 27 de maio, foi parar no Ministério Público da Paraíba. Denúncia foi protocolada na última quinta-feira na Promotoria do Patrimônio Público, onde o promotor Carlos Romero Paulo Neto determinou a instauração de procedimento.

Candidatos que foram considerados inaptos no teste de Avaliação Psicológica denunciam que o instrumento usado EFN (Escala Fatorial de Ajustamento e Neuroticismo) não deveria ter sido aplicado, isto porque o prazo de validade estaria vencido. Vários candidatos também já entraram com pedidos de revisão junto à banca examinadora.

 

Os candidatos não pedem a anulação do concurso, solicitando apenas ao Ministério Público da Paraíba e a Banca Examinadora que seja feita uma nova avaliação com instrumento psicológico favorável.

 

"Denunciamos a irregularidade e queremos que seja feita uma nova fase de avaliação com instrumento psicológico que esteja válido", disse o psicólogo Joalisson de Almeida Gomes, contratado por vários candidatos que se sentiram prejudicados. "A banca examinadora deveria ter a consciência de que o instrumento aplicado EFN não deveria ter sido aplicado. Basta apenas reconhecer o erro", afirmou ele.


Em uma nota oficial explicativa direcionada aos candidatos, o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) reconhece que, somente após a aplicação da avaliação, verificou-se a inviabilidade do uso do teste EFN. Segundo o instituto responsável pela banca, o teste e a característica que foi avaliada por ele, foram desconsideradas na análise do resultado preliminar.

Pbagpora.com.br


Sidebar Menu