Merkel vence pela quarta vez, mas terá de fazer Governo de coalizão

 
CHANCLER TERÁ NOVAMENTE DE NEGOCIAR UM GOVERNO DE COALIZÃO
Publicado: 24 de setembro de 2017 às 16:34 - Atualizado às 23:38
Redação

"A GENTE ESPERAVA MAIS, MAS FORMAREI O GOVERNO", DISSE MEKEL AO FINAL DAS VOTAÇÕES.
PUBLICIDADE

Mais uma vez vitoriosa na eleição da Alemanha, a primeira-ministra Angela Merkel terá de negociar uma nova coalização para exercer seu quarto mandato à frente do governo. Ela é chanceler da Alemanha desde 2005, e dois dos governos que chefiou recebeu o apoio do Partido Social-Democrata (SPD), segundo mais votado neste domingo.
"A gente esperava mais, mas formarei o governo. É uma responsabilidade estar há 12 anos no governo, continuamos sendo a principal força política do país”, disse Merkel, que se somou à maioria dos alemães que preocupados com a ascensão da Alternativa para a Alemanha (AfD), primeiro partido de extrema direita a ocupar cadeiras no parlamento desde Adolf Hitler. "É necessário entender as razões desse ingresso", disse ela.

"Temos que cuidar da Alemanha, temos que prestar atençao na justiça social, temos que trabalhar para uma União Europeia mais forte e temos que lidar também com a questão das migrações", declarou Merkel, salientando que "todas as forças e também a calma serão empenhados nesse esforço".

Pesquisa de boca de urna aponta que o partido de Merkel obteve 32,5% dos votos, contra 20% da SPD. O partido de extrema-direita, Alternativa para a Alemanha (AfD), teria ficado em terceiro lugar, com 13,5% dos votos, entrando pela primeira vez no Bundestag, o Parlamento alemão. O partido liberal (FDP) teria alcançado 10,5%, o Partido Verde 9,5% e a extrema-esquerda do Die Linke 9%.

Diariodopoder.com.br

 


Paraíba é destaque em revista Nacional por driblar a crise e melhorar índices


A Paraíba foi destaque em uma reportagem da revista Veja e na sua versão online, deste domingo (24) em foto de grande destaque, uma vista áerea de João Pessoa com a seguinte legenda: Em alta - João Pessoa, na Paraíba, o estado nordestino com a melhor nota.


Apenas para assinantes da revista, a matéria traz dados sobre uma análise feita pelo Centro de Liderança Pública, em parceria com a consultoria Tendências e com o Economist Inteligence Unit, a divisão de pesquisas e análises do grupo que edita a revista inglesa The Economist.


Um ranking traz os estados que mesmo com a crise alguns conseguiram melhorar seus índices de educação, segurança e solidez fiscal. Neste sentido, a Paraíba obteve a melhor nota.


Segurança e solidez fiscal foram os fatores que mais movimentaram o Ranking de Competitividade dos Estados neste ano. Entre os oito estados que mais ganharam ou perderam posições, todos registraram mudanças significativas, e para melhor, em pelo menos uma dessas áreas — a maioria avançou em ambas. O ranking, elaborado desde 2011, teve sua sétima edição divulgada na semana passada.


O governador Ricardo Coutinho vai se reunir com auxiliares de Governo nesta segunda-feira (25) para compartilhar o Prêmio Excelência em Competitividade, do Centro de Liderança Pública (CLP), que recebeu na quarta-feira (20) em São Paulo. A Paraíba conquistou o prêmio pelo avanço observado especialmente nas áreas de educação, segurança pública e sustentabilidade social. Com o desempenho, mesmo diante da crise nacional, a Paraíba é o décimo Estado mais competitivo do país – tendo subido cinco posições em relação à edição anterior – e o primeiro do Nordeste, no Ranking de Competitividade dos Estados 2017.


O evento será às15h30 na Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep) - Av. Felíciano Cirne, 50 - Jaguaribe, João Pessoa - PB


Confira clicando no link: Estados pequenos batem crise e obtêm avanços econômicos

 

Foto: Ministério do Turismo/VEJA

Veja


Efraim Filho defende debate sobre o Estatuto do Desarmamento

O deputado federal paraibano e líder do Democratas na Câmara dos Deputado Efraim Filho defendeu em entrevista a ampliação do debate sobre o fim do Estatuto do Desarmamento. "Temos que ouvir a sociedade, o Congresso não pode ficar inerte a uma reivindicação popular, é uma pauta que tem que ser discutida". Afirmou.

"Estamos diante de um apelo popular, a enquete sobre o tema no site da Câmara chegou a 86.93% pelo fim do estatuto do desarmamento contra 12,44%, estamos diante de um fato incontestável e o congresso deve avançar nesse debate e responder para sociedade da melhor maneira, como deve se dar essa revogação, não falo em permitir a compra de armas de forma indiscriminada e sem critérios, mas facilitar a aquisição, bem como o porte e posse da arma de fogo para quem desejar". .

Efraim Filho disse que a Polícia faz um bom trabalho no combate a criminalidade, mas destacou que há um intervalo de tempo entre chamar a Polícia e o socorro chegar ao local. "Eu respeito quem concorda com o desarmamento, mas eu acho que o cidadão tem que ter o direito de auto defesa dentro de casa, não pode andar na rua armado, mas deve cuidar da segurança de sua família de bandidos e marginais, porque o maior motivo de violência hoje é que os bandidos pensam que vão entrar nas nossas casas e nos encontrar desarmados e indefesos", justificou.

Ele continuou dizendo que o armamento da população não deve acontecer de forma desordenada, "tem que ser feito um curso com a Polícia e para que as pessoas tenham acesso ao registro para comprar arma de forma legal, não é para comprar em porta de rua, mas legalizado e assim poder defender sua família", finalizou.
Assessoria


Vídeo - Magoado, Tião Gomes diz que sofreu ‘estupro político’ do PSL e já estuda desfiliação do partido

O deputado estadual Tião Gomes (PSL) soltou o verbo, em entrevista ao Blog do Ninja, sobre o que considerou de ‘estupro’, que sofreu, por parte da executiva do PSL, que o destituiu do comando da sigla na Paraíba, de forma nada cortês.

O parlamentar, no entanto, avisou que tem crédito sobrando na praça e que já é cortejado por mais de dez legendas, que lhe fizeram convite para filiação. Ele adiantou que está analisando convites, cada caso, junto às suas bases, para analisar a melhor escolha.

“A maneira drástica, a maneira que fizeram, foi lamentável. Eu sou um guerreiro, mas sou do diálogo. Não tiveram uma conversa. Mas fizeram de outra maneira, sem conversar, tomar, assaltar, tirar. Eu ser destituído por um email é injusto. Eu merecia o mínimo de respeito do PSL. E esse vereador que se vendeu, que se trocou por um emprego de subprocurador, que hoje está calado, eu quero que ele daqui há um ano faça pelo menos 10% do que eu fiz pelo partido”, disse.

O parlamentar disse ainda que já foi convidado por dezenas de legendas e avisou que tem crédito na praça.

“Eu tenho crédito na praça, as pessoas me conhecem, por isso já recebi convite de dezenas de partidos”, contou.

blogdoninja

 


Coutinho frustra planos do PSB nacional e reafirma que não deixa o governo para disputar o Senado


Na última sexta (23), o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, revelou que tentaria convencer Ricardo a mudar de plano

Por: Maurílio Júnior

Apesar do forte desejo da executiva nacional do PSB, para uma candidatura de Ricardo Coutinho ao Senado Federal em 2018, o governador tratou de reafirmar que a prioridade é de se manter no poder para pavimentar a eleição do secretário de Recursos Hídricos do Estado, João Azevedo, ao Governo da Paraíba. “Só sairia candidato se nenhum dos meus companheiros abalasse minimamente tudo o que nós fizemos”, disse Ricardo.

Leia mais: Em tom de candidatura, Azevêdo faz discurso efusivo e convoca militância do PSB: “Vamos travar o debate”

“Minha decisão é bastante pensada. Estou convencido de uma coisa. Se tivermos a condição de consolidar esse ciclo, que foi difícil de construir, a Paraíba será o melhor estado do Nordeste. Não é fácil dar não na política. O estado está evoluindo muito. Toda minha energia está direcionada para isso. Só sairia candidato se nenhum dos meus companheiros abalasse minimamente tudo o que nós fizemos. Trabalho com pesquisas e sei que minha permanência dará uma grande chance de vencer as eleições, porque o governo só é derrotado, ou em cima de denúncias de corrupções ou em cima de um grande movimento de esperança e isso não existe”, destacou o socialista, no congresso estadual do PSB, nesse sábado (22).

Na última sexta-feira (23), em entrevista à Rádio Arapuan, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, revelou que tentará convencer Ricardo Coutinho a mudar de plano. “É um grande quadro e precisa ser realçado a nível nacional também”, destacou.

“A minha decisão é primeiro pensar na Paraíba e construir todas as condições de conquistar uma grande vitória e dar tranqüilidade aos nossos prefeitos para fazer com que os nossos municípios avancem”, reafirmou Coutinho.

João Azevedo: Prego batido e ponta virada

Ricardo Coutinho assegurou o nome de João Azevedo como candidato do PSB para eleição de governador em 2018.

“Por que recuaria? Temos o melhor candidato, a pessoa mais preparada, a pessoa que conhece o estado de forma que nem eu conheço e fará mais do que eu fiz. Só se não estivéssemos batendo bem da cabeça para recuar. A maior parte dos prefeitos apoiando, não tem sentido, serei um paraibano extremamente feliz quando eu sair do governo e ver o estado sendo administrado por uma pessoa tão correta como João Azevedo”, garantiu.

No congresso estadual do partido, nesse sábado (23), o socialista discursou à militância já em tom de campanha: “A arrancada começa hoje”, disse.


Mega-Sena acumula pela sexta vez seguida e deverá pagar R$ 40 milhões


De acordo com a Caixa Econômica Federal, 39 pessoas acertaram a quina e receberão R$ 67.779,73 cada

Por: Blog do Gordinho

Pela sexta vez seguida, ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena. Os números sorteados ontem (23) à noite em Gurararema (SP) foram 04, 10, 41, 44, 52 e 54.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, 39 pessoas acertaram a quina e receberão R$ 67.779,73 cada. Outros 4.001 apostadores acertaram quatro números e poderão sacar R$ 943,83 cada.

O próximo sorteio será na quarta-feira (27). Segundo a Caixa, o prêmio pode alcançar R$ 40 milhões.

Na poupança, o valor pode render mais de R$ 190 mil. O ganhador também pode comprar sete iates ou 14 casas de R$ 2,5 milhões cada.

A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer lotérica do país até as 19h do dia do concurso.

Saiba como é calculado o prêmio

O valor arrecadado com o concurso da Mega-Sena não é totalmente revertido em prêmio para o ganhador. Parte do montante é repassada ao governo federal para investimentos nas áreas de saúde, educação, segurança, cultura e esporte.

Além disso, há despesas de custeio do concurso, imposto de renda e outros, que fazem com que o prêmio bruto corresponda a 46% da arrecadação. Dessa porcentagem:

35% são distribuídos entre os acertadores dos seis números sorteados (sena);

19% entre os acertadores de cinco números (quina);

19% entre os acertadores de quatro números (quadra);

22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos de final 0 ou 5.

5% ficam acumulado para a primeira faixa – sena – do último concurso do ano de final 0 ou 5.

Não havendo acertador em qualquer faixa, o valor acumula para o concurso seguinte, na respectiva faixa de premiação.

Os prêmios prescrevem 90 dias após a data do sorteio. Após esse prazo, os valores são repassados ao Tesouro Nacional para aplicação no Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

Agência Brasil


Ricardo Coutinho anuncia nesta segunda-feira concurso público para magistério

Francisco Franca
Francisco Franca


Em julho, governador prometeu novo concurso para Associação dos Professores de Licenciatura do Estado da Paraíba

Por: Blog do Gordinho

O governador Ricardo Coutinho (PSB) confirmou para esta segunda-feira (24) a divulgação de mais um concurso público, desta vez para educação.

Através do twitter, o socialista escreveu que, “Nessa segunda, a partir das 10:30 hrs da manhã, no Instagram @realrcoutinho, divulgo mais um Concurso Público para o Magistério. Se liga”.

O anúncio confirma a promessa feita por Ricardo em julho, quando esteve reunido, na Granja Santana, com representantes da Associação dos Professores de Licenciatura do Estado da Paraíba (APLP) e anunciou a realização de concurso público para professores e destacou que irá dobrar a remuneração do magistério até o fim de sua gestão.


Nunca o Governo Federal empregou tanto 635 pessoas


GESTÃO TEMER CONSEGUE SER RECORDISTA EM NÚMERO DE SERVIDORES

GOVERNO TEMER AINDA É O MAIOR DA HISTÓRIA COM 635 MIL NA FOLHA
No quesito contingente de funcionários, o governo Michel Temer ainda é o maior da História. Segundo o Painel Estatístico de Pessoal (PEP), do Ministério do Planejamento, que calcula em tempo real o tamanho e os gastos da máquina pública brasileira, 635.000 pessoas trabalham para o governo, neste momento do País, e a maior remuneração paga no Executivo Federal é de R$ 29,1 mil. O menor salário é R$ 1,4 mil. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O número de servidores do governo federal cresceu 0,5% entre 2014 e 2015 e 0,8% até 2016, que foi recorde. Em 2017 superou esse recorde.

O maior inchaço de pessoal da História foi de 2013 para 2014. O governo Dilma contratou 27 mil pessoas só no ano da sua reeleição.

Só entre cargos e funções comissionadas DAS, o governo sustenta 22.342 boquinhas. Resta ao contribuinte o direito de pagar.

O número de funcionários do governo federal só diminuiu de tamanho entre 1997 e 2001. Desde então, o Estado incha todos os anos.

Diariodopoder.com.br

 


Governo inicia na quarta-feira série de leilões bilionários


EXPECTATIVA É LEVANTAR NO MÍNIMO R$ 21,4 BILHÕES ATÉ O FIM DO ANO

EXPECTATIVA É QUE HAJA DISPUTA PELOS NEGÓCIOS E QUE O INTERESSE DAS EMPRESAS ELEVE A ARRECADAÇÃO DO GOVERNO (FOTO: REPRODUÇÃO)
Em meio a sinais de recuperação da atividade econômica, o governo inicia na quarta-feira uma série de leilões com os quais pretende levantar no mínimo R$ 21,4 bilhões até o fim do ano. A expectativa é que haja disputa pelos negócios e que o interesse das empresas eleve a arrecadação do governo. Se isso ocorrer, a equipe econômica diz que será possível liberar mais recursos contingenciados do Orçamento para os ministérios.
Na quarta-feira, o governo colocará à venda quatro usinas hidrelétricas da estatal mineira Cemig, cujos contratos venceram e não foram renovados, e um conjunto de 29 áreas para exploração de óleo e gás em mar e em terra. Só com esse pacote, a expectativa mínima de arrecadação é de R$ 12,64 bilhões. Os investimentos atrelados a eles são da ordem de R$ 2,3 bilhões.

"Será um dia para ficar na história", disse o secretário especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Adalberto Vasconcelos. "Ficará claro o interesse dos investidores nacionais e estrangeiros."

Embora o preço mínimo pelas quatro hidrelétricas tenha sido fixado em R$ 11,05 bilhões no total, é dado como certo nos bastidores que a arrecadação será maior do que isso. Segundo o governo, pelo menos quatro grupos demonstraram interesse. A própria Cemig deverá participar do leilão e tentar recomprar suas usinas.

Embate

Nas últimas semanas, o leilão das hidrelétricas virou um embate político e jurídico, com parlamentares mineiros e a estatal tentando impedir o processo. Como é usual em leilões controversos, a Advocacia-Geral da União (AGU) se preparou para cassar eventuais decisões liminares que suspendam a venda.

O governo está otimista também com a quantidade de empreendedores que se inscreveram para a disputa de áreas de óleo e gás, a chamada 14ª rodada. Nos últimos meses, a União promoveu uma série de mudanças na regulação do setor para atrair investimentos. Além de mudar as regras de obrigatoriedade de uso de componentes de fabricação nacional, foi criado um novo regime tributário para o setor, de modo a dar mais segurança jurídica às empresas.

"Em petróleo, teremos novos investidores que não participaram dos leilões anteriores", disse Carlos Roberto Siqueira Castro, sócio sênior do Siqueira Castro Advogados. A aprovação da lista com mais 57 projetos a serem oferecidos à iniciativa privada, com ativos como o Aeroporto de Congonhas, também "movimenta positivamente o mercado", acredita.

A série de leilões seguirá em outubro. No dia 27, vão a leilão as áreas da 2ª e 3ª rodadas de óleo e gás, essas no pré-sal. Até o fim do ano também será vendida a Lotex, ao preço mínimo de R$ 922 milhões.

Pelo perfil dos ativos colocados à venda, especialistas consideram baixo o risco de o governo arrecadar menos do que o previsto com esses negócios. Nos últimos três anos, as estimativas de receitas com concessões ficou R$ 21,6 bilhões abaixo do previsto no Orçamento. A frustração ocorreu principalmente pela dificuldade de elaborar estudos e preparar os regulamentos para realizar os leilões. (AE)

Diariodpoder.com.br

 


PT já admite que Justiça deve barrar Lula na campanha de 2018

Lula Marques
Lula Marques


PETISTAS FALAM EM CANDIDATURA ‘IRREVERSÍVEL‘, MAS É LOROTA

Oficialmente o PT diz que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é “irreversível” e “irrevogável”. A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou que, mesmo que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) ratifique a condenação, Lula pode recorrer às instâncias superiores. Na realidade, no entanto, a percepção de que a Justiça dificilmente permitirá que Lula concorra pela sexta vez à Presidência é cada vez maior.
Algumas semanas atrás, um colaborador próximo do ex-presidente chegou a sugerir que, diante da indefinição do cenário, Lula dedique o restante de 2017 para elaborar um bom programa de governo e deixe para o ano que vem a definição sobre o candidato.

O “conselheiro” ponderou outros fatores além do cerco fechado pela Lava Jato, como as incertezas sobre a reforma política e a judicialização da campanha. Mas, segundo pessoas próximas, a reação de Lula foi “extremamente negativa”.

Na semana passada, em conversa com deputados estaduais do PT, o advogado Pedro Serrano, referência jurídica da esquerda, disse que, embora considere Lula inocente, acredita que o Judiciário sofre forte influência política e, portanto, a probabilidade maior é de que a condenação seja mantida. Mas também lembrou a possibilidade de recursos. (AE)

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Trump diz que Kim e ministro coreano não devem durar no poder

 
ELE DIZ QUE DITADOR E MINISTRO QUE O INSULTOU PERDERÃO O PODER

"SE ELE (MINISTRO) ECOA OS PENSAMENTOS DO PEQUENO HOMEM DO FOGUETE [KIM], ELES NÃO ESTARÃO POR AÍ POR MUITO MAIS TEMPO", ESCREVEU TRUMP
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comentou no Twitter o discurso realizado no sábado pelo ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, na Assembleia da Organização das Nações Unidas. Em sua fala, Ri disse que o insulto de Trump ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, qualificando-o como "homem do foguete", tornaria "a visita de nosso foguete a todo território dos Estados Unidos como ainda mais inevitável".

Trump, por sua vez, afirmou que ouviu o discurso do ministro norte-coreano na ONU. "Se ele ecoa os pensamentos do Pequeno Homem do Foguete [Kim], eles não estarão por aí por muito mais tempo", escreveu Trump.

Ri qualificou Trump como "uma pessoa mentalmente perturbada". Em seu primeiro discurso na Assembleia Geral, o presidente americano havia ameaçado "destruir totalmente" a Coreia do Norte, caso seja provocado. (AE)

Diariodopoder.com.br

 


Sidebar Menu