Agora é sério - Ninguém brinca com 7 milhões - Severino Oliveira



 

Neste domingo as organizações Globo apontam que o COAF sabe muito mais sobre as movimentações suspeitas da família Bolsonaro. O valor já chega a sete milhões de reais.

É muito preocupante. Vamos deixar as chacotas de lado e vamos ver as consequências danosas para o país. Surgirão debates esquentados, gritos de EU AVISEI, manobras jurídicas infindáveis, indignações e farto material especulativo na imprensa.
Mas o que não podemos esquecer é que tal anomalia vem agravar mais a nossa combalida economia e a nossa credibilidade. Vamos deixar de lado assuntos como o brutal desemprego, a desindustrialização brasileira, a desigualdade abissal entre Sul e Norte, a criminalidade, a falência da saúde pública e a desvalorização da educação. Lá fora seremos ridicularizados, desacreditados e retirados da lista de novos investimentos.

E tudo isso por que? Porque um ex-capitão numa entrevista franca e contundente exortava a sonegação. Um político que durante vinte e oito anos só lutou pelo seu bolso e viu na política o caminho fácil para o enriquecimento. Seja empregando parentes, elegendo filhos ou desviando verbas de gabinete.

HAJA FOME: Lanchinhos para o gabinete de Romero Rodrigues custaram mais de R$ 10 mil aos cofres da Prefeitura de Campina Grande



 
Somente em um empenho, Romero autoriza o pagamento de R$ 7.900 para o pagamento de lanches para o seu gabinete.

Confira a seguir, as despesas feitas pelo gabinete dele com lanches ao longo de 2017 e 2018. (Foto: Reprodução)
O gabinete do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), gastou mais de R$ 10 mil com lanchinhos. Os dados estão disponibilizados no Sistema de Acompanhamento Online do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), por meio da plataforma Sagres.

Segundo o levantamento feito na plataforma, o gestor autorizou ao todo gastos na ordem de R$ 10.445 somente com lanches. Somente em um empenho, Romero autoriza o pagamento de R$ 7.900 para o pagamento de refeições para o seu gabinete.

Coffee Break
No ano passado, segundo o Sagres, o prefeito tucano também autorizou gastos no valor de R$ 71.800 para a realização de apenas um coffee break para o gabinete do prefeito. O lanchinho que foi registrado em agosto, fazia referência ao São João de 2017.

Alerta do TCE-PB
Não é só na área de lanches que o gestor passa dos limites. Ele já foi alertado sobre gastos com pessoal pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba em 2018 por extrapolar o limite de despesas com contratações.

Na matéria exclusiva, feita ao Portal ClickPB por Clilson Junior, intitulada ‘Um verdadeiro enxame de gente ♫ ♪ : Prefeitura de Campina Grande incha a folha e já conta com 8.105 "apadrinhados" de Romero Rodrigues‘você confere mais detalhes sobre os gastos do gestor com a contratação de pessoal.

Confira a seguir, as despesas feitas pelo gabinete dele com lanches ao longo de 2017 e 2018.

Preço do litro da gasolina cai R$ 0,44 em menos de um mês, na Capital




Menor preço da gasolina continua em queda em JP e registra redução de 12 centavos em uma semana.

elecimentos em atividade na Capital, 80 reduziram os preços, 22 mantiveram e nenhum aumentou o preço do produto.​ (Foto: Walla Santos)

O menor preço do litro da gasolina apresentou queda consecutiva em João Pessoa e registrou o valor de R$ 3,869 no posto BSB - Mangabeira. Desde o dia 18 de novembro passado, a gasolina registrou redução de 44 centavos nos postos da Capital. A pesquisa foi divulgada pelo Procon-JP nesta terça-feira (22). Ao todo dos 104 estabelecimentos em atividade na Capital, 80 reduziram os preços, 22 mantiveram e nenhum aumentou o preço do produto.

No último dia 15 o menor valor do produto estava em R$ 3,980, o que representa uma redução de 12 centavos, em menos de uma semana.

O maior preço mostra redução de nove centavos, saindo de R$ 4,489 na semana passada para R$ 4,399.

Álcool - O levantamento do menor preço deste dia 22 para o etanol registrou praticamente o mesmo valor, passando de R$ 2.777 para R$ 2,776 (Extra Petróleo - Mangabeira). O maior preço se manteve em R$ 3,299 (Autopel - Tambauzinho) registrado na pesquisa anterior, com 31 estabelecimentos baixando o valor do produto, 63 mantendo e um aumentando.

Diesel S10 - O menor preço do óleo diesel S10 se mantém em R$ 3,299 (Posto Expressão - Torre) na comparação com a pesquisa do último dia 15, o mesmo ocorrendo com o maior preço, R$ 3,991 (De Ville - Água Fria), com 19 postos baixando, um aumentando e 69 mantendo o mesmo valor do levantamento anterior.

GNV - Quanto ao GNV, foi o único combustível que registrou alta significativa na pesquisa atual do Procon-JP, saindo de R$ 3,399 para R$ 3,690 (Metrópole - Torre). O maior valor se manteve, R$ 3,740 (Santa Júlia - Epitácio Pessoa). Dos 13 postos que comercializam o produto na Capital atualmente, 10 mantiveram o preço, dois reduziram e um aumentou.

Vereador vai acionar o MPPB para apurar ‘inchaço’ de prestadores de serviço na Prefeitura de Campina Grande




A coluna do Clilson Júnior mostrou que “hoje existem 8.105 ‘sem concursos’, na linguagem popular, ou seja, pessoas que não têm vínculo com nenhuma carreira do serviço municipal."

:
Por ClickPB
 

Vereador vai acionar o MPPB para apurar ‘inchaço’ de prestadores de serviço na prefeitura de Campina Grande (Foto: Reprodução/TV Paraíba)
O vereador Anderson Maia (PSB) disse que vai encaminhar uma denúncia formal ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) para que seja apurado o ‘inchaço’ na folha de pessoal, principalmente com 8.105 prestadores de serviços, mais que os 7.121 concursados.

O parlamentar informou ao ClickPB que tem alertado na Câmara Municipal sobre a realização de apenas um concurso público na gestão do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), enquanto que a gestão de Veneziano Vital do Rêgo (PSB) teria feito 10 concursos.

A coluna do Clilson Júnior mostrou, nessa segunda-feira (21), que “hoje existem 8.105 ‘sem concursos’, na linguagem popular, ou seja, pessoas que não têm vínculo com nenhuma carreira do serviço público municipal e são colocadas por indicação política do prefeito do PSDB.”

Saiba mais

♫ ♪ Um verdadeiro enxame de gente ♫ ♪ : Prefeitura de Campina Grande incha a folha e já conta com 8.105 "apadrinhados" de Romero Rodrigues

Anderson Maia explicou como o assunto será levado por ele ao MPPB. “A gente vai fazer um apanhado mais detalhado das informações, principalmente com relação à distribuição desse pessoal. A partir disso, vamos fazer o encaminhamento de uma denúncia formal ao Ministério Público para poder apurar e cobrar da prefeitura toda a providência.”

O vereador finalizou dizendo: “Da forma que está não pode ficar.”

Ex-padrasto de Rebeca vai a júri popular



A ação penal sobre o “Caso Rebeca” será levado a Júri Popular no dia 28 de fevereiro deste ano, no Auditório do 1º Tribunal do Júri da Comarca de João Pessoa, sob a presidência do juiz Marcos William de Oliveira.

Quem vai sentar do banco dos réus será Edvaldo Soares da Silva, o cabo Edvaldo, ex-padrasto da vítima. Ele foi denunciado e pronunciado por ter, com um indivíduo ainda não identificado, estuprado e matado sua ex-enteada, Rebeca Cristina Alves Simões.

O crime aconteceu no dia 11 de julho de 2011 e o corpo de Rebeca foi encontrado na Mata de Jacarapé, às 14h30. A adolescente Rebeca tinha apenas 15 anos, quando estuprada e assassinada no trajeto entre sua casa e o Colégio da Polícia Militar, em Mangabeira VIII, Zona Sul de João Pessoa.

Os motivos do crime, segundo a denúncia do Ministério Público, estariam consubstanciados pelo perfil psicológico do réu, voltado à prática de crimes sexuais e pelo fato de ter a vítima descoberto que o Cabo Edvaldo mantinha ligações homossexuais com um homem não identificado.

“A vítima foi assassinada sem nenhuma chance de defesa, em forma de execução sumária, com um tiro na região occipital, após sofrer estupro”, diz parte da denúncia do MP, recebida pelo juiz, que, na época, decretou a prisão preventiva do réu, em garantia da ordem pública e da segurança da instrução criminal.

Na decisão de pronúncia, o juiz Marcos William de Oliveira afirma que “os crimes de homicídio e estupro estão indiscutivelmente materializados, como apontam os laudos de Exame de Corpo de Delito, causa inafastável do evento morte da ofendida”.

Segundo este laudo pericial, a causa da morte foi traumatismo cranioencefálico, decorrente de ferimento penetrante causado por projétil de arma de fogo. Exames de dosagem alcoólica e toxicológica resultaram em negativo. A defesa do Cabo Ednaldo afirma que não existem provas que indiquem a coautoria e pediu a impronúncia do seu cliente.

MaisPB

Sidebar Menu