Petrobras anuncia novo aumento para o diesel e a gasolina a partir desta terça




Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias a partir de amanhã (22). Segundo informações do site da Petrobras, a gasolina subirá 0,9% e o diesel 0,97%. Com a alta, o preço da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.
Este é o 11º aumento do preço da gasolina nos últimos dezessete dias. A exceção ocorreu entre os dias 12 e 15 deste mês, quando a estatal interrompeu a sequência de altas ao manter o preço da gasolina em R$ 1,9330, e entre os dias 19 e 21 quando os preços passaram para R$ 2,0680. Ao longo do mês de maio, o preço da gasolina subiu 16,07%.

O produto iniciou o mês custando R$ 2,0877 na porta das refinarias, sem a incidência de impostos, e passará a valer a partir da meia-noite de hoje R$ 2,0867, contra os R$ 2,0680 que vigora desde o último aumento, no sábado passado (19).

Já o óleo diesel, que aumentará 0,97%, acumula alta de 12,3% desde o dia 1º de maio. Com o último aumento, o preço do produto passará de R$ 2,3488 – preço que passou a valer também no último sábado – para R$ 2,3716. É o sétimo aumento consecutivo do produto.

A Petrobras rebate as criticas às altas constantes dos derivados a atribui as elevações de preços às oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo. Segundo a estatal, “os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo”.

Segundo a companhia, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Exame

Estação Ciência: Socialista rebate líder de Cartaxo e dispara: “depois que João saiu, nada foi feito”



Paraibaja.com.br
Por Sandro Alves de França 

 

O vereador Leo Bezerra (PSB), líder da bancada de oposição na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) rebateu, com ironia, o líder do prefeito Luciano Cartaxo (PV), Milânez Neto (PTB), que está responsabilizando o pré-candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, pelo estado de abandono em que se encontra a Estação Ciências.

“Já se passaram mais de oito anos que João deixou a Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de João Pessoa e mesmo assim eles querem responsabilizá-lo pelo abandono da Estação Ciências?”, questionou Leo Bezerra. “Isso só pode ser uma piada sem graça do líder do prefeito Cartaxo”, completou o socialista.

Para Leo Bezerra, até a oposição reconhece que só João Azevêdo tem competência para colocar a Estação Ciências para funcionar adequadamente. “Vejo esse tipo de declaração como um atestado de incompetência da gestão Cartaxo. Na verdade, depois que João saiu, nada foi feito. Com esse tipo de declaração, a bancada do prefeito está reconhecendo que só João tem competência e potencial para colocar a Estação Ciências para funcionar”, enfatizou.

Em janeiro deste ano, a Caravana da Oposição visitou a Estação Ciência e encontrou o equipamento projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer deteriorado. Teto desabado, espelho d’água sem manutenção, banheiro servindo de copa para trabalhadores, piso irregular, estátuas sem cuidados, e diversos problemas foram detectados pelos vereadores.

Já no último dia 9, o governador Ricardo Coutinho (PSB) usou as redes sociais para criticar a degradação na estrutura da Estação Ciência. A obra foi entregue quando ele ainda era prefeito da capital, na década passada. Na postagem (confira abaixo), o socialista pediu respeito da prefeitura ao equipamento construído durante sua gestão como prefeito de João Pessoa.

Juíza federal determina corte no salário de Cássio após constatar que tucano recebe acima do teto



 
Por Thaysa Videres 

Paraibaja.com.br
A juíza federal Wanessa Figueiredo dos Santos Lima, da 2ª Vara da Justiça Federal na Paraíba, concedeu liminar, nesta segunda-feira (21), determinando que a União cumpra o teto remuneratório constitucional quanto ao pagamento do subsídio do senador Cássio Cunha Lima. Para isso, o Senado Federal deverá adicionar à pensão especial de ex-governador da Paraíba (no valor atual de R$ 23.500,82), recebida através do tesouro estadual, somente a diferença para alcançar o teto máximo, hoje de R$ 33.763,00.

A Justiça Federal acolheu o pedido de tutela antecipada na Ação Civil Pública n.º 0804256-24.2014.4.05.8200, de autoria do Ministério Público Federal, tendo em vista que a norma constitucional que estabelece o teto de remuneração dos agentes públicos estava sendo continuamente violada com a persistência do dano ao erário.

Para a juíza federal, a Constituição Federal “é bastante abrangente, incluindo todo e qualquer valor remuneratório percebido dos cofres públicos, ainda que se trate de benefícios recebidos de fontes diversas, como a Fazenda estadual e a federal”.

Assim, reconhecendo o extrapolamento do teto constitucional, a magistrada determinou que seja adicionado à pensão de ex-governador recebida do tesouro estadual o subsídio recebido pelo cargo eletivo de senador da República, até alcançar o teto máximo de R$ 33.763,00. “Como não podemos alterar o valor da pensão (verba estadual), diminuímos o valor a ser recebido por meio do subsídio (verba federal)”, declarou a juíza federal.

Governo anuncia suspensão de contratação de PMs para pagar duodécimo do TJ



O governador Ricardo Coutinho anunciou, nesta segunda-feira (21), durante o Programa Fala Governador, em rede estadual de rádio, que irá suspender a contratação dos 500 policiais que serão aprovados no concurso da Polícia Militar e obras nas áreas de segurança hídrica e a abertura do Hospital de Cacimba de Dentro para poder repassar R$ 2 milhões a mais do duodécimo do Tribunal de Justiça da Paraíba. O repasse ocorre em cumprimento a uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski – uma decisão monocrática do magistrado –, após ação judicial da Presidência do TJPB para repasse de 100% do orçamento do Poder Judiciário.

"Essa decisão impõe ao Estado - caso não seja revertida - algumas medidas emergenciais, que infelizmente impactam a vida das pessoas. Permanecendo esta decisão, o Governo do Estado não pode manter a contratação dos 500 policiais que serão aprovados no concurso da Polícia Militar", alertou Ricardo Coutinho, pontuando, no entanto, que o concurso será mantido, inclusive com realização das etapas restantes.

Ações na área de saúde também serão comprometidas. "Eu anuncio ainda suspensão da abertura do Hospital de Cacimba de Dentro, que terá custeio de R$ 400 mil ao mês. Além disso, estou fazendo um esforço tremendo para não cortar as cirurgias cardíacas em adultos do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires", declarou.


O chefe do Executivo paraibano disse ainda que outras ações de governo poderão deixar de ser realizadas. "Eu também não poderei licitar uma obra essencial, que é a adutora da região 89, em Catolé do Rocha. Quando chegar a transposição do eixo Norte captaria água diretamente do rio Piranhas, estabelecendo segurança hídrica, beneficiando a população de Bom Sucesso, Mato Grosso, Jericó, Lagoa e Brejo dos Santos", comentou.


Outra obra comprometida na área de segurança hídrica é a 3ª etapa do sistema adutor Nova Camará. "É uma obra que liga Arara, Solânea e a área alta de Bananeiras, contemplando ainda Casserengue", acrescentou.


Ricardo Coutinho explicou que, de 2011 a 2017, a receita corrente líquida do Estado aumentou 34,89%, enquanto que o repasse do duodécimo do Poder Judiciário cresceu 79%. "Em nenhum momento, eu deixei de contribuir para que os poderes, particularmente o Poder Judiciário, tivessem as suas necessidades atendidas, os seus dilemas ultrapassados", disse.


"O Poder Judiciário faz 97% do orçamento programado. Para se ter ideia, o Poder Executivo, que eu represento, tem feito ao longo desses anos entre 79% e 81% do orçamento", prosseguiu o governador Ricardo Coutinho, lembrando que a atual gestão do Tribunal de Justiça da Paraíba encontrou mais de R$ 36 milhões no Fundo Judiciário.


Ricardo ressaltou, ainda, que o Ministério Público da Paraíba chega a fazer 96% do orçamento, o Tribunal de Contas, 103%. "Sou o governador que quase eleva os Poderes a uma condição plena do orçamento", completou.


O governador paraibano destacou que o Estado recorre da decisão do ministro Ricardo Levandowski sob pena de prejudicar a população. "Hoje, estou repassando um cumprimento que chega a quase R$ 2 milhões, já com o encargo de ter de repassar o mês de abril", afirmou, lamentando o fato de ter que anunciar a suspensão de ações importantes para a melhoria da qualidade de vida da população paraibana.


Ainda no programa Fala Governador, Ricardo Coutinho observou que todos os poderes, e não só o Executivo, deveriam cortar gastos neste momento de profunda crise econômica do Brasil. “É que o governo vem fazendo ao longo desses anos todos um reforço gigantesco para manter os compromissos em dia e ainda assegurar uma margem de desenvolvimento desse estado, para suprir as carências do povo”, ressaltou.

Secom-PB

RC diz que oposição vive clima de desconfiança: ‘Querem saber quem vai trair amanhã‘



O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a alfinetar a oposição nesta segunda-feira (21). De acordo com o socialista, enquanto a pré-candidatura de João Azevedo (PSB) ao governo do estado está se fortalecendo, a oposição vive um clima de desconfiança.

“O outro lado é que está olhando de um lado para o outro com desconfiança, querendo saber quem vai trair amanhã, se a traição vem do lado esquerdo ou direito. Nós temos a melhor candidatura, o candidato mais preparado para continuar tocando a Paraíba”, avaliou.

Ricardo Coutinho encarou ainda com naturalidade as cobranças do PT e do DEM por espaços na chapa majoritária governista.

“É normal. Eu não tenho visto de uma forma ou de outra porque João Azevedo saberá conduzir ao lado de todos aqueles que realmente coloquem como prioridade a construção das mudanças que estão acontecendo na Paraíba”, finalizou.

 

Paraiba.com.br

 

 

Sidebar Menu