João é o menos rejeitado para o Governo da Paraíba entre os três primeiros colocados, revela pesquisa


Por Redação Paraíba Já 


Pesquisa realizada pelo Instituto Consult sobre a disputa pelo Governo da Paraíba revela que o candidato do PSB, João Azevêdo, é menos rejeitado pelo eleitorado entre os três primeiros colocados. O levantamento realizado entre os dias 8 e 12 deste mês mostra que apenas 9,1% dos entrevistados responderam que não votariam de “maneira alguma” no socialista.

A pesquisa Consult mostrou, ainda, que o candidato mais rejeitado entre o eleitorado paraibano é o senador José Maranhão, candidato do MDB, que foi citado 23% dos entrevistados.

Na segunda colocação, ficou o candidato do PV, Lucélio Cartaxo, com índice de rejeição de 12,9%. Tárcio Teixeira, do PSOL, registrou 5% de rejeição, enquanto Rama Dantas, do PSTU, foi citada por 4,4% dos entrevistados.

Preferência do eleitor

Na contramão da pesquisa que aufere o índice de rejeição dos candidatos, com 12,25% das intenções de voto, João Azevêdo aparece isolado na primeira colocação da preferência do eleitorado no levantamento espontâneo, quando o entrevistador não oferece opções de nomes para o entrevistado.

Em segundo luar, ficou o senador José Maranhão (MDB), com 6,95%, praticamente a metade das intenções de voto do candidato socialista. Na terceira posição, está o candidato do PV, Lucélio Cartaxo, com 5,65%.



Já na pesquisa estimulada, quando o entrevistador apresenta ao entrevistado os nomes dos candidatos, Maranhão passa a ser o mais lembrado, com 22,50% das intenções de voto; João Azevêdo tem 21,35%; Lucélio Cartaxo, 16,20%; Tárcio Teixeira, 1,75%; e Rama Dantas, 0,10%.

Dados da pesquisa

Realizada entre os dias 8 e 12 deste mês, a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número PB 03853/2018. Foram realizadas 2 mil entrevistas em sete regiões do Estado. Os resultados estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2.0%, com confiabilidade de 95%.

O Instituto Consult abordou o eleitor sob as candidaturas de presidente, governador, senador, deputados federal e estadual e, ainda, avaliação do governo Ricardo Coutinho (PSB).

Veja gráfico abaixo


Aposentados começam a receber este mês 1ª parcela do décimo terceiro


Depósito do benefício será feito na folha do INSS, entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro, conforme a Tabela de Pagamentos de 2018

Por: Agência Brasil

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começam a receber, ainda este mês, a antecipação da primeira parcela do abono anual, o décimo-terceiro salário. O depósito do benefício será feito na folha do INSS, entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro, conforme a Tabela de Pagamentos de 2018.

Terão direito à primeira parcela do abono anual 30 milhões de beneficiários. O governo federal estima que a antecipação vai injetar na economia aproximadamente R$ 20,6 bilhões, nos meses de agosto e setembro. A primeira parcela corresponde a 50% do valor do décimo terceiro.

Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) na primeira metade do abono. De acordo com a legislação, o IR sobre o décimo terceiro somente será cobrado em novembro e dezembro, quando for paga a segunda parcela.

Aposentados e pensionistas receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018. Nesse caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Quem recebe

Por lei, tem direito ao décimo terceiro quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. No caso de auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do abono anual será proporcional ao período recebido.

Aqueles que recebem benefícios assistenciais, como Benefício de Prestação Continuada (BPC), da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/LOAS e Renda Mensal Vitalícia – RMV) não têm direito ao abono anual.


Obra do primeiro lote do canal Acauã/Araçagi será entregue até dezembro

Tiaolucena.com.br
O Governo do Estado conclui até o próximo mês de dezembro o lote 1 das obras de construção do Canal Acauã/Araçagi. A obra está em ritmo acelerado com um efetivo de mais de 800 funcionários e 250 equipamentos em funcionamento. O lote 2, que também está com o andamento da obra conforme planejamento, está aproximadamente 40% concluído. A execução está sendo realizada por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia (Seirhmact), com investimento de mais de R$ 1 bilhão.

De acordo com o secretário da Seirhmact, Deusdete Queiroga, a obra do Canal Acauã/Araçagi está em ritmo acelerado, para que o primeiro lote seja entregue até dezembro. “Nos últimos 12 meses foram medidos e pagos pela obra o equivalente a mais de R$ 100 milhões ”, afirmou Deusdete.

O Sistema Adutor das Vertentes Litorâneas da Paraíba (Canal Acauã/Araçagi) terá 130,44 km, levando água de Araçagi até o rio Camaratuba, cortando vários municípios, o que possibilita cerca de 16 mil hectares de irrigação, contribuindo para o crescimento e o desenvolvimento da região. É a maior obra hídrica do Estado da Paraíba, beneficiando 600 mil habitantes de 38 municípios. O sistema está projetado para operar totalmente por gravidade e transportar vazões que variam de 10 m³/s em seu trecho inicial a 2,5 m³/s no trecho final. A obra é constituída por 15 segmentos de canais com seção trapezoidal, cinco trechos em sifões invertidos, construídos em tubulações de aço (1900/1850/1700mm), galerias sob ferrovia e rodovia BR-230 e sete aquedutos.

A obra, cujo projeto foi dividido em três lotes e subdividido em etapas úteis, tem como finalidade promover o suprimento regular de água bruta aos municípios da planície costeira do interior do Estado. O projeto é composto por um conjunto de obras formado por tomada d’água, canais, adutoras em sifões e aqueduto, que são complementadas por obras especiais ou localizadas, tais como estruturas de concordância canal/tubulações, canal/aqueduto, pontes, passarelas, bueiros, galerias, entre outros.

A captação de água se dá no Açude Acauã (Barragem Argemiro de Figueiredo) localizada no baixo Rio Paraíba, ao sul do Estado. A partir da tomada d’água, o sistema adutor avança em direção ao norte até desaguar em um afluente do Rio Camaratuba. O sistema adutor cruza as bacias dos rios Gurinhém, Miriri, e Mamanguape/Araçagi, integrando-as, e promove implantação de obras do empreendimento em áreas dos municípios de Itatuba, Mogeiro, Salgado de São Felix, Itabaiana, São José dos Ramos, Riachão do Poço, Sobrado, Sapé, Mari, Cuité de Mamanguape, Araçagi, Itapororoca e Curral de Cima.


A triste sina do pássaro tucano e a boa vida do tucano de gravata

 Tiaolucena.com.br

O tucano, pássaro majestoso, não merecia a triste sina de se transformar em sinônimo de corrupto. Mas é isso que está acontecendo no Brasil. Infelizmente. São tantos tucanos na fila para trocar as vestes coloridas pelas listradas da cadeia, que a gente fica com pena do pássaro. O pobre vai terminar sendo contaminado pelos que lhe tomaram, de assalto, o até então imaculado nome.

Não que seja exclusividade do tucanato o termo. Há corruptos para todos os gostos e em quase todas as casas deste país. A única diferença reside no tratamento diferenciado que os bicudos recebem. Enquanto as outras moradas ficam desfalcadas dos seus membros, levados na marra a morar na cadeia, a mansão dos tucanos permanece impenetrável, intocável e impunível.

Alguns pássaros pequenos são condenados para servirem de tapias. São os filhotes mais feios, menos plumosos e desencantados.

Como os daqui da Paraíba.

As garras punitivas da justiça se apressam a cortar as asas dos pequenos, dos prefeitos de cidades menores, sem dispensar a mesma “cordialidade” aos tucanos glutões e mais coloridos.

Já foram depenados os tucanos de Bayeux, de Cabedelo e agora o de Patos. Tem alguns tucaninhos melados de bosta lá do sertão do coronel esperando a hora de trocar as penas pelos casacos listrados do Serrotão. Mas fica nisso, só nisso, não sai disso.

Cadê que bolem nos tucanos de Minas? Cadê que bolem nos tucanos de São Paulo? Até mesmo nos tucanos frondosos da Paraíba?

O Brasil não pune tucano.

Porque no Brasil só é criminoso e vai preso quem é sabiá, periquito, cancão ou sibito.

Alguns vão em cana sem culpa formada ou sem prova que os incrimine.

Mas se virar tucano, é solto na hora.


Rosa sinaliza que TSE negará registro a inelegíveis mesmo sem ser provocado


Josias de Souza 


Em rápida entrevista concedida após sua posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, a ministra Rosa Weber declarou que qualquer ministro da Corte pode negar, em decisão solitária, o pedido de registro de um candidato ficha-suja. Não mencionou nomes. E fez questão de realçar que falava em tese. Mas o pano de fundo da conversa era o pedido de registro da candidatura presidencial de Lula, a ser formalizado pelo PT nesta quarta-feira.

Perguntou-se à ministra se o TSE pode negar prontamente o registro de candidatos que, condenados na segunda instância do Judiciário, estejam enquadrados na Lei da Ficha Limpa. E ela: “Pode haver ou não impugnação. Se não houver, há resolução no TSE de que pode haver o exame de ofício. Não será impugnação, será um indeferimento de ofício à compreensão de que não estão presentes ou as condições de elegibilidade ou alguma causa de inelegibilidade. Eu estou falando em tese e observados os termos legais. Agora, cada caso é um caso”.

Traduzindo para o português do asfalto: A impugnação é a contestação que uma candidatura pode sofrer de adversários ou do Ministério Público. Mesmo que nenhum questionamento chegue ao TSE, esclareceu Rosa Weber, resolução do tribunal autoriza o relator do pedido de registro de determinada candidatura a promover o indeferimento por conta própria. No jargão técnico, o ministro decidirá “de ofício.” Antecessor de Rosa no comando do TSE, o ministro Luiz Fux dissera que, no caso de Lula, a inelegibilidade é “chapada”. Ou seja: o indeferimento do registro é incontornável.

Antes da entrevista, Rosa Weber dissera, em discurso: “Os desvios, as deficiências na educação e na cultura, a desigual distribuição da riqueza, a corrupção de agentes públicos e privados não podem obscurecer a ideia de um poder que emana do povo e em seu nome será exercido.” Mencionou a necessidade de assegurar a “lisura” e a “transparência” do processo eleitoral. Emendou: ‘‘A certeza que tenho é de que o TSE cumprirá a sua missão, com firmeza.‘‘ 

 

A hipótese de um indeferimento rápido do registro da candidatura de Lula vai na contramão dos desejos do PT. Embora não admita, a cúpula do partido já trata a negativa da Justiça Eleitoral como fava contada. Mas a defesa de Lula equipou-se para empurrar a decisão do TSE com a barriga até meados de setembro. O petismo quer apresentar Lula como candidato na propaganda eleitoral da TV, que começa a ser exibida em 31 de agosto. No limite, o PT gostaria que a foto de Lula fosse implantada na urna eletrônica antes do indeferimento do pedido de registro.

A procuradora-geral da República Raquel Dodge também discursou na cerimônia de posse de Rosa Weber. Sem mencionar Lula nem o PT, ela deixou bem claro que a Procuradoria pegará em lanças contra a estratégia petista: “É tarefa da Justiça Eleitoral anunciar ao eleitor, o quanto antes e com segurança jurídica, quem são os reais concorrentes, ou seja, os que têm capacidade eleitoral passiva e podem ser votados.”

Nas palavras da chefe do Ministério Público Federal, ‘‘recursos protelatórios também não podem ter efeitos suspensivos com o propósito de influenciar o resultado das eleições, sobretudo quando temos um calendário eleitoral tão curto.‘‘ Para ela, a Lei da Ficha Limpa, chamada tecnicamente de Lei das Inelegibilidades, “deve ser assegurada, para que só os elegíveis concorram e os inelegíveis não financiem suas pretensões com recursos públicos.


Vídeo - Lula monta no TSE um puxadinho do seu teatro


Josias de Souza 


O Brasil já conviveu com muitas anomalias políticas. Mas nunca um candidato cenográfico havia se apresentado formalmente como pretendente ao Planalto. Lula rompeu todos os paradigmas. Tornou-se um personagem curioso. Com o pedido de registro de sua candidatura no TSE ele dá sequência à representação da pior encenação de si mesmo.

Lula nunca prestou depoimentos, sempre deu espetáculos. Ele jamais se explicou, apenas desconversou. Ainda hoje, Lula não se defende, ataca. O personagem imaginava-se invulnerável. Achava que não seria denunciado. Foi. As denúncias não virariam ações penais. Viraram. Não seria condenado. Foi, em duas instância. Não teriam a coragem de prendê-lo. Está em cana.

O pedido de registro do candidato ficcional do PT monta no TSE um puxadinho do teatro. Ali, Lula joga um jogo que considera jogado. A encenação dentro do tribunal é apenas parte de um espetáculo maior. Indeferido o registro da candidatura, Lula vestirá o figurino de mártir e escreverá na cadeia uma carta de lançamento do seu novo poste: Fernando Haddad. Considerando-se o que aconteceu com o poste anterior, Dilma Rousseff, verifica-se que a cadeia inspirou em Lula apenas o ímpeto da reincidência.


Barroso diz que Congresso só deve dar aumento ao STF se houver verba

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse na noite de hoje (20) que seu voto, na sessão administrativa da Corte que aprovou a proposta de elevação dos salários dos próprios ministros em 16,38%, não foi no sentido “de dar aumento aos juízes”, mas de permitir que a categoria reivindique o aumento no Congresso Nacional. Ele disse também que o Congresso deve decidir conforme as disponibilidades financeiras do país, “e se não houver disponibilidade, não deve dar”.

“Meu voto foi pensando em que não se deveria impedir uma categoria de reivindicar, mas não foi um voto no sentido de que eu ache que deva dar aumento. Essa é uma discussão que tem de ser feita no Congresso. E o Congresso é que vai decidir se este é o caso, se cabe no Orçamento, e se há recurso”, disse, após participar do 8º Congresso Brasileiro de Sociedades de Advogados, na capital paulista.

“Uma coisa é você autorizar que alguém vá reivindicar, a outra coisa é você conceder aumento. Meu voto foi: eu acho que os juízes têm o direito de postularem, como tem os policiais, como todas categorias que estão hoje no Congresso postulando aumento. Se o aumento deve ser dado ou não, é uma decisão política a ser tomada pelo Congresso de acordo com a disponibilidade do país, e se não houver disponibilidade, não deve dar”, acrescentou.

Na última quarta-feira (8), por 7 votos a 4, os ministros do STF decidiram enviar ao Congresso Nacional proposta de aumento de 16% nos salários dos ministros da Corte para 2019. Atualmente o salário é de R$ 33,7 mil e passará para R$ 39,3 mil por mês, caso seja aprovado no Orçamento da União. Como o subsídio dos ministros é o valor máximo para pagamento de salários no serviço público, o reajuste provocaria efeito cascata nos vencimentos do funcionalismo.

Votaram a favor da proposta os ministros Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Luiz Fux e Alexandre de Moraes. A presidente da Corte, Cármen Lúcia, votou contra, assim como os ministros Rosa Weber, Edson Fachin e Celso de Mello. A decisão do Supremo já foi seguida, imediatamente, pelo Ministério Público Federal, que também incluiu o aumento na sua proposta orçamentária.
Fonte: Agência Brasil,


FUTEBOL: Senhor Interventor, é preciso regras novas e “sangue novo” na Federação Paraibana de Futebol, caso contrário, nada mudará!


Por Rui Galdino Filho ( advogado, desportista e jornalista )

Meus amigos, minhas amigas, meus caros leitores. Já não basta a corrupção e safadeza que estamos observando e vivenciando na política partidária brasileira, onde ninguém confia mais em político algum? Pois bem, aqui na Paraíba, também existem imensos problemas de gestão no comando do futebol paraibano. Aliás, já faz algum tempo que os clubes amadores, profissionais e principalmente, o torcedor paraibano, vem sofrendo em virtude dos desmandos, apadriamentos e caos instalados nas gestões da FPF. A situação é gravíssima e sem perspectivas de melhora.

Este ano, surgiu um escândalo apurado na chamada Operação Cartola, onde 85 pessoas foram alvos das investigações, entre elas o presidente da FPF, dirigentes e árbitros, porém, o Ministério Público da Paraíba, denunciou à 4ª Vara Criminal de João Pessoa, apenas 17 pessoas, acusados de integrarem um esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano. Os denunciados são acusados de praticarem vários crimes para manipular resultados de jogos, beneficiando, com isso, dirigentes de times, funcionários da Federação Paraibana de Futebol (FPF), da Comissão Estadual de Árbitros de Futebol e do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF).Description: ?dc=5550001580;ord=1530043268701 - OPERAÇÃO CARTOLA: Ministério Público pede afastamento de presidente da Federação Paraibana de Futebol - CONFIRA DOCUMENTO

Pode isso? E nós torcedores e desportistas, que ainda vamos aos estádios, de boa fé, com a nossa família e amigos, para torcer pelos nossos times, como ficamos perante essa triste realidade? Isso é uma afronta e total falta de respeito para com o torcedor e amante do futebol, um verdadeiro escárnio para o futebol e o povo paraibano. Quanta safadeza e corrupção! Até quando o nosso futebol vai continuar convivendo com esta triste realidade, que nos envegonha interna e externamente?

Em maio, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), determinou o afastamento temporário do presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues, e nomeou o interventor Flávio Boson Gambogi, que realizou amplo trabalho nas hostes da Federação Paraibana de Futebol, verificando as finanças e demais atos de gestão, findando com a publicação de 09 normas conectadas com a implantação de um sistema de compliance, bem como regulamentando a Comissão Estadual de Arbitragem e criando a Escola Paraibana de Árbitro de Futebol.

Ato seguinte, Amadeu Rodrigues, voltou ao comando da FPF. Dias depois, saiu novamente, desta vez por determinação judicial. E com isso, o vice-presidente, Nosman Barreiro, assumiu o comando da FPF, porém, também durou pouco no cargo, pois, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em virtude de vários problemas e denúncias, resolveu também afastá-lo do cargo por 60 dias e com isso, a CBF, nomeou um 2º interventor para a FPF.

Meu Deus, quanta confusão e desmandos em nosso futebol. O torcedor, os clubes, os jogadores e o povo paraibano não merecem isso! É preciso punir severamente todas as pessoas que levaram e contribuiram para o caos no futebol da Paraíba. O novo interventor da FPF, é o Sr. João Bosco Luz, auditor e integrante do Pleno do STJD. Soube que se trata de um cidadão de bem, honesto e muito capacitado, por isso, espero e desejo que ele faça alguma coisa BOA e POSITIVA em favor do nosso futebol, bem como da FPF.

Vejam só: Denúncias e mais denúncias, processos judiciais, Operação Cartola, presidente e vice afastados, dois interventores, fala-se de falsificação de documentos e assinaturas para todos os lados e gostos, pedido de anulação do campeonato paraibano, etc, etc, etc... E pasmem, uma eleição marcada para o próximo dia 01 de setembro, com as velhas regras, vícios e jogo de cartas marcadas. Pode isso? Não, não pode mais continuar dessa forma. Pra que eleição agora de maneira tão rápida?

Já que a FPF, está com um novo interventor na pessoa do Sr. João Bosco, cidadão isento e de reputação ilibada, é preciso que ele tenha mais tempo para tentar colocar a casa em ordem, afastando todo o jôio que cerca e contamina a Federação e possa fazer as verdadeiras reformas e mudanças que o futebol da Paraíba tanto necessita. A eleição, não pode ser agora, movida pela velha regra estatutária e bastante viciada. É preciso novas regras, mudança estatutária e eleições limpas.

É preciso saber claramente, quem tem direito a voto e quantos clubes estarão aptos a votar? E o mais importante: Quem poderá ser candidato e apresentar suas respectivas chapas? Será possível que vai continuar a prevalever aquela velha prática indecente e imoral, de tantas assinaturas de clubes, para que alguém possa ser candidato?

Espero que o novo interventor, o Sr. João Bosco, cancele a eleição marcada para o próximo dia 1 de setembro, chame o feito à ordem, democratize a eleição com regras claras e sem barreiras, para que novas pessoas possam ter chance de disputar o pleito e tentar tirar o futebol paraibano da miséria e safadeza que está. Com isso, que a eleição seja adiada para dezembro, que o interventor permaneça até lá para poder dar tempo a realizar as mudanças estatutárias necessárias e urgentes.

Senhor Interventor, fazer eleição agora com as velhas práticas e regras viciadas é no mínimo imoral e comprometedor, pois, assim sendo, só beneficia e privilegia os atuais dirigentes e a safadeza duradoura instalada no nosso futebol. Tenha a devida coragem de mudar esta realidade, com novas regras, limpas e claras, para que novas pessoas (“sangue novo”), possam ter a oportunidade de disputarem o pleito, com isso, novos caminhos se abrirão para o sofrido e querido futebol paraibano. Se assim não for, NADA mudará em nosso futebol, absolutamente NADA! Pois, a causa de tudo isso, de toda esta bandalheira que está acontecendo na FPF, além de outros problemas, está na maneira de eleger os dirigentes que sempre foi viciada e de cartas marcadas.

VIVA O FUTEBOL PARAIBANO!


Segunda Turma do Supremo retira de Moro trecho de delação sobre Lula e Mantega

Para Gilmar, Toffoli e Lewandowski, citações não têm relação com a Lava Jato

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (14) derrubar a decisão individual do ministro Edson Fachin que determinou o envio de um dos depoimentos de delatores da Odebrecht contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega para a 13ª Vara Federal em Curitiba, comandada pelo juiz federal Sérgio Moro.

Por 3 votos a 1, os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski entenderam que um dos depoimentos nos quais há citações aos nomes de Lula e Mantega não tem relação com as investigações da Lava Jato, presidida pelo magistrado. Os pedidos para retirar a competência de Moro foram solicitados pela defesa dos acusados.

De acordo com um dos depoimentos de delação premiada de ex-executivos da Odebrecht, foram feitos pagamentos a Guido Mantega, que teriam sido usados por ele na campanha eleitoral do seu partido. Os depoimentos também citam suposta relação pessoal de Emilio Odebrecht com o ex-presidente Lula.

Com a decisão, os depoimentos delações deixarão a 13ª Vara Federal em Curitiba e serão divididas entre a Justiça Eleitoral e a Federal de Brasília. (ABr)

 

Diariodopoder.com,.br

 

 


Gleisi e líderes do PT queriam escolta da PM e entrada privilegiada no TSE

Eles usam ‘mortadelas‘, mas vão ao TSE em carros com motoristas

Sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Petistas adoram usar “mortadelas”, mas detestam se misturar a eles. Certamente por isso, a senadora Gleisi Hoffmann e outras lideranças do PT pediram escolta da Polícia Militar do DF e entrada privilegiada no edifício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para posarem para fotos no setor de protocolo, nesta quarta (15), no pedido simbólico de registro da candidatura de Lula, o presidiário. A PM negou a escolta. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os dirigentes do PT pretendiam entrar no prédio do TSE em três automóveis Toyota Corolla, conduzidos por motoristas.

Eles pediram para serem escoltados do estacionamento externo, onde ficarão os “mortadelas”, até a garagem coberta do TSE. Foi negado.

Com o tratamento privilegiado pretendido, os petistas tentavam ser poupados do calor e da umidade de 10% que assolam Brasília.

Forças de segurança estão em alerta em razão do tipo de “mortadelas” recrutados pelo MST desta vez. Tem de tudo, até estuprador foi preso.

 

Diariodopoder.com,.br

 

 


Veneziano e Couto se aproximam de Cássio na disputa ao Senado; veja os dados da pesquisa Consult


Por Redação Paraíba Já 


Se a eleição fosse hoje, os dois candidatos ao Senado da República pela Paraíba em quem o eleitor votaria, o primeiro e segundo voto, seriam Cássio Cunha Lima (PSDB), que aparece com 25,95% e Veneziano Vital do Rêgo (PSB), com 21,60%, segundo dados da Pesquisa Consult, divulgada nesta terça-feira (14).

O eleitor pode votar em dois candidatos a senador nas eleições deste ano.

Conforme os números da Consult, Luiz Couto (PT) foi citado por 16,85% dos entrevistados. Daniella Ribeiro (PP), por 13,50%. Roberto Paulino (MDB) teria 5,80%.

Já Nelson Junior (PSOL) recebeu 1,50% das intenções de voto e Nivaldo Mangueira (PSOL), 1,05%.

A pesquisa foi registrada sob os números PB-03853/2018 e BR-02689/2018.

De acordo com os dados da pesquisa, foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 2000 entrevistas, distribuída nas 07 regiões do estado.

Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2.0%, com confiabilidade de 95%.


Pesquisa Consult aponta João na liderança da espontânea com o dobro de votos de Maranhão


Por Redação Paraíba Já - 

Debate Arapuan: João propõe 1° emprego para alunos de escolas técnicas
Os dados da pesquisa Consult para os cargos de governador, senador e deputado federal foram revelados na noite desta terça-feira, 14. Na pesquisa espontânea, quando o entrevistador não oferece opções de nomes para o entrevistado, o candidato do PSB, João Azevêdo, aparece isolado na primeira colocação com 12,25% das intenções de voto.

Em segundo aparece José Maranhão do MDB, com 6,95%, praticamente a metade do socialista, e em terceiro o candidato do PV, Lucélio Cartaxo, com 5,65%.

Na estimulada, o senador José Maranhão passa a ser o mais lembrado, com 22,50% das intenções de voto; João Azevêdo (PSB) teria 21,35%; Lucélio Cartaxo (PV), 16,20%; Tárcio Teixeira (PSOL), 1,75%; e Rama Dantas (PSTU), 0,10%.

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número PB 03853/2018. Foram realizadas 2 mil entrevistas e a pesquisa abordou o eleitor sob as candidaturas de governador, senador, deputado federal e estadual e ainda avaliação do governo Ricardo Coutinho.


Sidebar Menu