Lula conheceu namorada no tempo das caravanas, e cultiva amizade há décadas


Foto: Reprodução / Facebook
A socióloga Rosângela da Silva é a mulher por quem Lula está apaixonado e com quem tem planos de se casar, conforme ele revelou ao economista Luiz Carlos Bresser-Pereira , em visita durante a última quinta-feira. Amiga de Lula desde os tempos das caravanas da cidadania, quando se conheceram, Janja, como Rosângela é chamada, vive em Curitiba, mas, segundo amigos do casal, ela é paulista. Os dois mantiveram a amizade durante esses anos, inclusive profissionalmente.

O namoro é de conhecimento de petistas há mais de um ano, pois os dois namoravam mesmo antes de Lula ser preso.

Rosângela está há 16 anos anos em Itaipu Binacional. Neste período, segundo seu perfil em uma rede social, ela foi cedida para a Eletrobras durante três anos e nove meses. Segundo amigos do casal, Rosângela visita Lula com frequência na cela da PF e tem em torno de 40 anos, portanto é algumas décadas mais jovem do que o ex-presidente.

A coluna não conseguiu contato com Rosângela. A assessoria de imprensa de Lula não quis comentar.

Após visitar Lula na prisão, Bresser-Pereira escreveu um texto sobre como foi a visita, chamado "Visita a Lula na prisão", em que compartilhou o que o presidente o contou.

"Na última quinta-feira eu visitei Lula. Ele está em ótima forma física e psíquica. (...) Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar", escreveu Bresser-Pereira.

Lula e Janja, em visita do então presidente a Itaipu Binacional Foto: Divulgação / Itaipu
Em outra rede social, Rosângela tem uma série de fotos enfeitadas com mensagens de apoio à liberdade de Lula. Numa das fotos, em junho do ano passado, ela posou abaixo da lua cheia e escreveu "O amor nos aproxima — a lua sobre nós".


Revista Época
GUILHERME AMADO


Chacina em bar deixa 11 mortos em Belém


Foto: Jalilia Messias/TV Liberal
Uma chacina deixou 11 mortos em um bar no bairro do Guamá, em Belém, por volta das 16h deste domingo (19), segundo a polícia. Uma pessoa ficou ferida e está sob proteção policial.

De acordo com as investigações, uma festa ocorria no local quando sete homens encapuzados chegaram em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas. Quase todas foram baleadas na cabeça, segundo o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado.

Dos 11 mortos, 6 são mulheres e 5 são homens. Um vídeo feito logo após o massacre mostra as vítimas baleadas e caídas pelo estabelecimento, que tinha autorização para funcionar. Uma mulher estava deitada em cima do balcão do bar. Havia mais pessoas no local, mas elas conseguiram fugir, segundo Machado.

Até as 20h, as autoridades havia identificado 7 dos mortos, mas os nomes e as idades não foram divulgados.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o crime e realiza buscas. Não há informações sobre a motivação do crime e, até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

"Estamos com poucas horas do ocorrido. Claro que temos algumas linhas de investigação, que estão sob sigilo, porém todas elas serão analisadas com muito cuidado, muito rigor", afirmou Machado, em entrevista coletiva na noite deste domingo.

G1


Agora é na instância superior: Justiça Federal da PB encaminha processo da Lagoa para TRF-5


Edilane Ferreira Edilane Ferreira 

Após a Prefeitura de João Pessoa apresentar as contrarrazões à sentença em ação referente ao Caso Lagoa, o juiz da 1º Vara Federal João Bosco Medeiros de Sousa remeteu, na última segunda (13), os autos para o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) para que aquela corte aprecie os futuros recursos do processo.

+ Gestão Cartaxo perde ação na Justiça Federal e deve devolver R$ 10 milhões; veja sentença

Em março, o juiz já havia decidido encaminhar a ação de nº 0800078-90.2018.4.05.8200 para a instância superior. Neste mesmo período, a Advocacia-Geral da União (AGU) havia impetrado recurso pedindo o encaminhamento da ação para o TRF-5. A AGU pede para que se reforme a sentença, que dá abertura para a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV) ter mais um prazo para apresentar explicações no âmbito administrativo referente às notas técnicas feitas pela Controladoria-Geral da União (CGU) a pedido do Ministério das Cidades.

A ação foi movida pela PMJP contra a União, no dia 4 de janeiro de 2018, em caráter de urgência, para aplacar o prazo dado pela Caixa Econômica Federal para o ressarcimento do valor apontado pela CGU que teria sido superfaturado na obra da Lagoa. O prazo, que foi de 60 dias para a devolução e que findaria no dia 6 de janeiro daquele ano, já era a terceira tentativa da Caixa de reaver os recursos.

Ao receber a ação, em pleno recesso forense, o juiz concedeu uma liminar que suspendia as sanções impostas pelo Ministério das Cidades e CGU, caso a PMJP não realizasse o ressarcimento dentro do prazo. As notas técnicas n° 1154/2017/CGU/PB e nº 1680/2017/CGMCID-SAD/DI/SFC e a nota informativa nº 304/2017 determinavam que, sem a devolução dos R$ 10.704.210,82, seria instaurado uma Tomada de Contas Especial no Tribunal de Contas da União (TCU) e a inscrição do Município de João Pessoa no SIAFI/CADIN/CAUC, o que inviabilizaria a PMJP de receber novos recursos federais, firmar novos contratos e até mesmo contrair empréstimos, como o do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

+ Após cobrança da Caixa, Manoel Jr. procura ministro para suspender devolução de recursos

De acordo com o TCU, a Tomada de Contas Especial é um processo administrativo devidamente formalizado, com rito próprio, para apurar responsabilidade por ocorrência de dano à administração pública federal a fim de obter o respectivo ressarcimento.

A sentença, proferida no dia 22 de novembro de 2018, determinou que a PMJP tem um prazo de 30 dias para apresentar explicações para o Ministério das Cidades sobre as irregularidades apontadas em relatório e notas técnicas elaborados pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), referentes ao contrato que executou a obra de revitalização do Parque Sólon de Lucena, a Lagoa. Além disso, a decisão também determina que os R$ 2.674.449,41 pagos pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo, como forma de depósito judicial sob força da liminar inicial da ação ingressada pela PMJP para extinguir a cobrança dos mais de R$ 10 milhões, fossem remetidos diretamente para a União.

 


Grupo de Rodrigo Maia tem novo projeto de reforma da Previdência


Inicialmente, a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, era economizar R$ 1,2 trilhão em dez anos. A nova proposta deve rever esse valor para próximo entre R$ 900 bilhões e R$ 1 trilhão.


Por Gazeta do Povo
 

O novo projeto da reforma da Previdência é liderado pelo presidente da Câmara Rodrigo Maia (Foto: Reprodução)
Um grupo de deputados que inclui o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu apresentar um novo projeto de reforma da Previdência, revendo o texto enviado em fevereiro pelo governo.

Presidente da Comissão Especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência, o deputado Marcelo Ramos (PR-AM) comentou - em notícia divulgada pelo Estadão - que a decisão foi tomada em reunião na casa de Rodrigo Maia, na quinta-feira (16). Na reunião estiveram presentes líderes de partidos do grupo conhecido como Centrão.

Inicialmente, a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes, era economizar R$ 1,2 trilhão em dez anos. A nova proposta deve rever esse valor para próximo entre R$ 900 bilhões e R$ 1 trilhão.

"Dentro da lógica de blindar a pauta econômica, e dar um protagonismo maior para a Câmara dos Deputados, que tem assumido a responsabilidade de enfrentar as reformas estruturantes que o país precisa, hoje consideramos como hipótese a ideia de um projeto substutivo ao encaminhado pelo governo, partindo da premissa de impacto fiscal proposto pelo governo, de R$ 1 trilhão", informou o deputado em vídeo divulgado pelo jornalista Nilson Klava, da GloboNews.

Novo projeto: reforma da Previdência

O substitutivo deve ser apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), relator do projeto na Comissão Especial da Previdência.

Na prática, isso praticamente criaria um novo projeto de reforma da Previdência, em alternativa ao projeto enviado pela equipe do ministro Paulo Guedes. “Este é um governo que desconsidera completamente o Parlamento”, opinou Ramos ao Estadão, mostrando desgaste entre os poderes. Segundo ele, outros projetos apresentados anteriormente podem servir base.

“Essa é uma reforma muito importante para o País, fundamental, e não podemos correr o risco de não ser aprovada porque o deputado antipatiza com o governo Bolsonaro”, completou.

"Apesar de ainda não estar fechado, na avaliação do presidente da comissão, o substutivo é a "única chance" de aprovar a reforma da Previdência.

Vice-presidente da comissão especial, Silvio Costa Filho (PRB-PE) afirmou ao jornalista Gerson Camaroti, da Globo News, que essa é uma maneira de garantir uma votação de forma equilibrada e promovendo o protagonismo do Congresso em mudanças como a aposentadoria rural e no Benefício de Prestação de Continuada (BPC).

O BPC é um benefício que pode ser solicitado por idosos de baixa renda aos 65 anos e tem o valor de um salário mínimo. A equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) queria criar duas faixas de benefícios para idosos carentes: uma aos 60 anos, no valor de R$ 400, e outra, aos 70, de um salário mínimo. Grande parte do Congresso quer manter o benefício mínimo equiparado ao salário mínimo."


João Azevêdo autoriza, nesta segunda-feira, realização do concurso com 400 vagas na Fundac

 
Como o ClickPB havia adiantado, o concurso terá 400 vagas para agente socioeducativo. As vagas serão destinadas para os municípios de João Pessoa, Sousa e Alagoa Grande.


Por ClickPB
Esse já é o quarto concurso que João Azevêdo lança em seu mandato, que começou em janeiro de 2019 (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)
O governador João Azevêdo lança oficialmente e autoriza, nesta segunda-feira (20), às 10h, a realização do concurso público com 400 vagas para agentes socioeducativos da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente "Alice de Almeida" (Fundac). A solenidade de formalização do certame acontecerá no Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa.

Com a assinatura e formalização do contrato, deverá ser divulgado o edital do concurso e todos os detalhes das vagas.

Saiba mais

Governador anuncia concurso público para Fundac com 400 vagas

Concurso da Fundac exigirá nível médio e destinará vagas para três cidades da PB

Atualmente, o agente socioeducativo possui uma remuneração de R$ 1.500, mais gratificações e auxílio alimentação.

Esse já é o quarto concurso que João Azevêdo lança em seu mandato, que começou em janeiro de 2019. Inicialmente o governador lançou edital com vagas para o Magistério e depois foi anunciado certame para a Procuradoria Geral do Estado e outro para engenheiros da AESA.


Governo Federal anunciará novos bloqueios no Orçamento na quarta-feira


Publicado por: Fabricia Oliveira 

O Orçamento passará por um novo desafio na próxima quarta-feira (22). Em meio à desaceleração econômica, a Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia anunciará mais um contingenciamento (bloqueio temporário de verbas) na nova edição do Relatório Bimestral de Receitas e Despesas.


Publicado a cada dois meses, o relatório traz as atualizações das estimativas oficiais para a economia brasileira e o impacto dela nas previsões de receitas e despesas. Com base nas receitas, o governo revisa as despesas para garantir o cumprimento da meta de déficit primário (resultado negativo das contas do governo excluindo os juros da dívida pública) de R$ 139 bilhões e do teto de gastos federais.

 

Na última semana, o governo recebeu diversos sinais amarelos em relação à economia. O Boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central (BC), indicou que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) fechará o ano em 1,45%. A previsão deve baixar no próximo boletim, a ser divulgado na segunda-feira (20).

Outro alerta foi dado pelo Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, que funciona como uma prévia do PIB. Famoso por antecipar tendências da economia, o indicador fechou o primeiro trimestre com queda de 0,68% em dados dessazonalizados (que desconsideram as oscilações típicas de determinadas épocas do ano).

A desaceleração da economia reduz a arrecadação de tributos, impactando a receita do governo. A queda de receita deve ser parcialmente neutralizada pela alta no preço internacional do petróleo, que está no maior nível em sete meses. Em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento na última terça-feira (14), o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, confirmou que o próximo relatório terá bloqueios adicionais de verbas.


Leia Também: Ensinar que Machado de Assis foi negro também será doutrinação ideológica? - Por Rodrigo Casarin
No fim de março, a Secretaria Especial de Fazenda tinha anunciado o contingenciamento de quase R$ 30 bilhões do Orçamento. De lá para cá, o volume total bloqueado não foi alterado, mas o governo fez remanejamentos que retiraram recursos da educação e desencadearam uma onda de protestos na última quarta-feira (15) pela manutenção das verbas.

Pela lei, somente despesas discricionárias (não obrigatórias) podem ser contingenciadas. O volume de contingenciamento, no entanto, pode ser parcialmente reduzido se a equipe econômica reestimar reduções de gastos obrigatórios, geralmente reservas para cumprimento de decisões judiciais ou de gastos com o funcionalismo.


Emenda da Segurança Pública para PEC 06 ganha apoio na Câmara


UPB luta para que a emenda seja aprovada já na comissão especial da reforma da previdência; entidades lutam contra o tempo para garantir direitos aos operadores de segurança pública

Fonte: Comunicação Fenapef

Em uma semana agitada, a Federação Nacional dos Policiais Federais e demais entidades da União dos Policiais do Brasil (UPB) correm contra o tempo para barrar inconsistências na reforma da previdência, apresentada no início desse ano pelo governo federal. Nessa semana, as representações de classes da UPB conseguiram o apoio de parlamentares na Câmara dos Deputados, em Brasília, para protocolar emenda que garante direitos às categorias – alguns já conquistados, mas que podem ser retirados caso o texto passe da forma que está.

Se isso ocorrer, além de fixar uma idade mínima de aposentadoria para os policiais federais, que hoje não existe e passaria a ser de 55 anos para ambos os sexos (sem qualquer regra de transição), a proposta retira a atividade de risco policial do texto constitucional; a integralidade e paridade para todos os policiais, independentemente da data de ingresso nas forças, e ainda reduz drasticamente a pensão nos casos de morte de policial em serviço ou em função dele. Além disso, retira a diferenciação do tempo de serviço entre homens e mulheres policiais.

A emenda proposta pela União dos Policiais do Brasil quer corrigir esses itens e tentar abarcar todas as classes envolvidas no movimento. “Ainda temos muito trabalho pela frente, mas estamos confiantes de que teremos o apoio necessário para que a emenda seja protocolada na comissão especial da reforma”, comenta o presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens. “Não somos contra a reforma, queremos deixar claro isso, mas esperávamos que o governo tivesse uma visão diferenciada do nosso trabalho e das nossas particularidades”, acrescenta.

A comissão especial para avaliar o texto da reforma foi instalada no fim de abril e terá até dez sessões para proposições de emendas. Para serem aceitas e protocoladas, cada emenda deve ter, no mínimo, 171 assinaturas válidas. “Acredito que chegaremos a mais de 200 assinaturas por ser um assunto de interesse de toda sociedade”, salienta Boudens. Segundo ele, além dos parlamentares, a UPB conversou com membros de diversos órgãos e tiveram também o apoio dos líderes do governo – Joice Hasselmann, Major Vitor Hugo e Delegado Waldir.

Encontros

Durante a semana, a Fenapef e a UPB se reuniram em diversos pontos do Brasil para um trabalho de convencimento sobre a diferenciação necessária dos policiais dentro da reforma. Na segunda-feira (06), houve mobilização em todo o País, incluindo os aeroportos. “É um processo trabalhoso e que deve ser muito bem articulado. As entidades da UPB estão se empenhando para que não soframos nenhum retrocesso em relação aos direitos já adquiridos”, assegura Boudens.

No Congresso, alguns deputados já declararam apoio à causa. Alan Rick reconheceu a importância do trabalho da categoria e apresentou dados alarmantes como parte dessa sensibilização. “Por ano, cerca de 500 policiais morrem no Brasil, é um contingente alarmante. Também a cada ano, aumenta a idade desses policiais em serviço. Não se trata de regalias ou de privilégios, mas de garantir uma aposentadoria justa a quem coloca a vida em risco para garantir a segurança da população.” O deputado propôs uma emenda similar à da UPB, que deve ser protocolada ainda nessa semana.

O deputado Fábio Trad também fez um discurso exaltando a necessidade da diferenciação da aposentadoria policial na reforma. “A reforma precisa ser feita, mas não podemos torná-la injusta para quem merece tratamento peculiar, como professores e policiais.”

As entidades da UPB também se reuniram com os deputados Fred Costa e Celso Russomano, que assinaram a emenda. A previsão é de que a reforma seja votada antes do recesso parlamentar, em julho.


Botafogo ganha do ABC pela Série C. Confira os outros resultados pelo Brasil e pelo mundo

Botafogo ganha do ABC pela Série C. Confira os outros resultados pelo Brasil e pelo mundo
Com jogos do Campeonato Brasileiro, além de jogos internacionais como o Alemão, não faltaram emoções durante a tarde deste domingo. Pela Série C do Brasileirão o Botafogo da Paraíba enfrentou o ABC de Natal, e venceu o time potiguar por 2X1 com gols de Kiko aos 87 minutos e Kelvin na prorrogação.

Assim o Botafogo-PB ficou no quarto lugar dentro do Grupo A da Série C do Brasileirão.

No Brasileirão a bola rolou e trouxe além da vitória do Corinthians sobre o Atletico do Paraná por 2X0, a vitória do Goias sobre Botafogo do RJ por 1x0. O Internacional também venceu o CSA por 2 X 0.


A bola rolou também na Espanha, com grandes estrelas em campo nos campeonato nacionais. Se você perdeu algum resultado, o portal tem tudo para você. Só aqui você confere todos os resultados deste domingo de futebol!


‘Não haverá nova proposta da Previdência‘, diz líder de Bolsonaro


‘Não haverá nova proposta da Previdência‘, diz líder de Bolsonaro
O líder do Governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL-GO, disse neste domingo que após conversar com o relator da reforma da Previdência na Comissão Especial, Samuel Moreira (PSDB-MG), não acredita em um novo texto da reforma da Previdência.


"Eu conversei com o relator (da Previdência) e ele explicou que não haverá uma nova proposta de Previdência. O texto como este é complexo e é natural que se apresente um substitutivo já que qualquer pequena modificação pode obrigar a adaptação de toda proposta. Vamos dialogar para que se mantenha o texto encaminhado pelo governo, a sua essência", afirmou Vitor Hugo, ao chegar no Palácio da Alvorada para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro.

Neste domingo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebe na residência oficial o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), e o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, para tratar dos ajustes no texto que vai alterar as regras da aposentadoria no País. Na segunda-feira, 20, está prevista outra reunião do relator da proposta com a equipe econômica do governo, mas, desta vez, no Ministério da Economia, com a presença do ministro Paulo Guedes e de todos os secretários da pasta.

No sábado, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse ao Estado que está em constante diálogo com o relator Samuel Moreira e com Rodrigo Maia para apoiá-los na elaboração das mudanças no projeto enviado pelo Executivo. As mudanças na concessão da aposentadoria rural e do Benefício de Prestação Continuada (BPC) devem ser excluídas do projeto.


Até deputados do PSL gostariam de ver Onyx Lorenzoni pelas costas

 Deputados de vários partidos reclamam da articulação política cada vez pior

Deputado Onyx Lorenzoni, chefe da Casa Civil e o responsável pela articulação com o Congresso. (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)


As críticas cada vez mais ácidas à articulação política, desgastando as relações do governo o Congresso, deixaram o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) em posição delicada. A perda de apoio do ministro se reflete nas críticas até mesmo de parlamentares do PSL, partido do presidente, inconformados com sua ausência de Brasília, nos últimos dias, e com a desarticulação que leva o governo a colecionar derrotas. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Onyx também está com a bola murcha diante do “centrão”, conjunto de partidos fisiológicos que o Planalto não consegue agradar.

“Onyx atrapalha a reforma e a articulação”, critica o líder do Cidadania, Daniel Coelho (PE). Alexandre Frota (PSL-SP) se associa às críticas.

“O ministro está em estado de pré-fritura”, define importante assessor do Palácio do Planalto, que prevê sua substituição iminente.

 

Diariodopoder.com.br

 

 


Talentos da minha terra - Bira Delgado

Bira Delgado é compositor, cantor e declamador tem grande aceitação junto ao publico do Nordeste, tendo inclusve levado a sua música para a Europa, onde fez mjuito sucesso nas suas apresentações..

Bira Delgado é natural do Moxotó, sertão de Pernambuco, mas há mais de 40 anos mora em João Pessoa, capital da Paraíba e ama o nosso Estado como ninguém.

 


Nomes que fizeram e fazem a história da Paraíba - Antonio Carneiro Arnaud

Antônio Carneiro Arnaud–Mais conhecido como “Carneiro Arnaud”, é um dos médicos mais respeitados de nosso Estado, além de ter uma respeitada vida política na qual foi duas vezes eleito Deputado Federal e, depois, Prefeito de João Pessoa.
Mas foi à função de médico Oncologista que de fato se dedicou ao longo de toda sua vida.

Formado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco, fez residência em Cirurgia dos Tumores da Cabeça e Pescoço no Instituto Nacional do Câncer. Fez especialização em Cancerologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Cancerologia. Foi fundador presidente da Associação Paraibana de Hospitais, professor da UFPB e Diretor-fundador da Clínica São Camilo.

Junto com outros voluntários, trava luta incansável para manter aberto o Hospital do Câncer, trabalho que, aos olhos de muitos, passa despercebido. Contudo, quem o visita se enche de orgulho ao ver tantos voluntários que lá estão em tentativas ímpares em manter a esperança daqueles que sofrem.

É membro titular da Academia Paraibana de Medicina, ocupando, desde 1995, a Cadeira de número 22, tendo já presidido a instituição.

Integra também a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Cabeça e Pescoço e a Sociedade Brasileira de Cancerologia. Mas é na Fundação Laureano, instituição que gere o Hospital Napoleão Laureano, que Carneiro Arnaud emprega seus maiores esforços. O hospital tem mais de 50 anos de existência e é referência no tratamento do câncer na Paraíba, com corpo médico digno das grandes casas de saúde.
Como político, Carneiro Arnaud sempre se mostrou digno, não sendo diferente à frente da Prefeitura de João Pessoa. Carneiro, Pela sua formação e reconhecido em nosso estado, além de ser um dos melhores profissionais na medicina, um medico impar e empresário no ramo da medicina.

Não roubava nem permitia qualquer tipo de desvio do dinheiro publico, nem fazia certos favorzinhos, nem tão pouco nomeava parentes e aderentes, tanto é assim que ao deixar a Prefeitura de João Pessoa, foi derrotado nas eleições seguintes, candidato que era a Deputado Federal.

Tive a honra de ser Vereador de sua bancada, onde faço questão de registrar, a honra em ser liderado por ele.

 

Do livro de Camilo Macedo a ser lançado brevemente

 

 


Sidebar Menu